17/11/2021 às 17h11min - Atualizada em 17/11/2021 às 17h11min

Mídia internacional admite que vacinados estão adoecendo e enchendo hospitais, mas insistem que a "solução milagrosa" para isso é mais vacinação

Os primeiros sinais de uma narrativa vazada vem da grande mídia, Associated Press (AP), que expressou uma fingida confusão sobre o fato de que novos surtos de COVID-19 estão aumentando no Novo México, apesar de uma alta taxa de vacinação.

Cristina Barroso
Coletividade Evolutiva
(REPRODUÇÃO)
A grande mídia está finalmente começando a admitir que os “totalmente vacinados até então considerados com duas doses” são responsáveis ​​por hospitais serem inundados com pacientes doentes e moribundos. O único problema é que a “solução” da mídia é injetar intermináveis rodadas nas pessoas com o mesmo produto que estar permitindo adoecê-las.

Os primeiros sinais de uma narrativa vazada vem da grande mídia, Associated Press (AP), que expressou uma fingida confusão sobre o fato de que novos surtos de COVID-19 estão aumentando no Novo México, apesar de uma alta taxa de vacinação.

O estado restabeleceu um mandato de máscara, alegando que isso “curaria” o pico e faria com que tudo se acalmasse. Quando aconteceu o contrário, a mídia começou a correr com a narrativa de que as pessoas precisam se alinhar com os ditames dos governos para “achatar a curva” e impedir a propagação.

“O Novo México está ficando sem leitos de terapia intensiva, apesar da taxa de vacinação acima da média do estado”, lamentou Carla K. Johnson, uma repórter da AP. “A diminuição da imunidade pode estar desempenhando um papel”.

 

“As pessoas que foram vacinadas precocemente e ainda não receberam as vacinas de reforço podem estar aumentando o número de infecções, mesmo que ainda tenham alguma proteção contra as consequências mais terríveis do vírus”, acrescentou ela.
Carla Johnson, é claro, não tem evidências para apoiar essa afirmação - mesmo que ainda tenham alguma proteção contra as consequências mais terríveis do vírus”. 


Provavelmente a demitiriam se ela ao menos ousasse sugerir que as injeções existentes são os culpados por este novo surto em uma população que deveria estar imune de adoecerem na forma mais grave da doença e serem hospitalizadas.

“Delta e imunidade decrescente - a combinação dessas duas nos fez retroceder”, acrescentou Ali Mokdad, professor de ciências métricas da saúde da Universidade de Washington .
“Esse vírus vai ficar conosco por muito, muito tempo.”

O que sabemos hoje, provavelmente o vírus teria desaparecido há muito tempo, se o governo movido pelas gigantes farmacêuticas não tivessem insistido em injetar em todos com esses produtos químicos misteriosos e experimentais. Vermont, o estado mais vacinado do país, também está vendo um grande aumento nas hospitalizações devido às vacinas.
No momento, Vermont está vendo mais novos surtos semana a semana do que durante o "pico" da pandemia no ano passado, antes que as injeções fossem oficialmente introduzidas.

“A vacina não é segura nem eficaz. Acordem, idiotas”, escreveu um comentarista da Citizen Free Press . 
“NÃO HÁ NENHUMA MANEIRA de alegar que uma vacina é 'segura' quando você tem ZERO dados de médio ou longo prazo. ZERO. Isso por si só deveria ter sido o suficiente para parar essa loucura”, acrescentou o mesmo comentarista.

Outro respondeu que as ovelhas não deveriam ser culpadas porque “sempre são estupradas por seus pastores no escuro”.


A chamada imunidade de “rebanho” já deveria ter sido alcançada com base no que a profana trifeta mídia-farmacêutica-governo estava dizendo a todos no ano passado, quando as injeções estavam sendo desenvolvidos pela primeira vez.

O mundo foi prometido que a coisa toda simplesmente “desapareceria” assim que as injeções fossem lançadas em alta velocidade. Em vez disso, aconteceu o contrário, e agora há uma pandemia global de “totalmente vacinados” que está fazendo com que as pessoas adoeçam e morram.
Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.