12/11/2021 às 13h26min - Atualizada em 12/11/2021 às 13h26min

Dr. Peter McCullough: Meu paciente morreu com a vacina COVID

Em entrevista ao Centro de Pesquisa sobre Globalização, o Dr. Peter McCullough disse que um de seus pacientes morreu com a vacina COVID. Ele também disse que as agências regulatórias e de saúde do governo não estão sendo transparentes sobre a segurança das vacinas.

Cristina Barroso
TierraPura.Org/BR
(REPRODUÇÃO)
Em uma  entrevista  com o Center for Research on Globalization, o Dr. Peter McCullough discutiu uma ampla gama de tópicos relacionados às vacinas COVID, incluindo como um de seus próprios pacientes morreu por causa da vacina.

McCullough também disse que as agências regulatórias e de saúde do governo não estão sendo transparentes sobre a segurança das vacinas.

“Eu sou um médico”, disse McCullough. “Sou internista e cardiologista. Acabo de chegar do hospital e, na minha prática pessoal, vejo pacientes alguns dias por semana no consultório. Então acredite em mim quando digo que uma mulher morreu com a vacina COVID-19″.

McCullough disse:

"Meu paciente recebeu a primeira dose, depois recebeu sua segunda dose. Após a vacinação número dois, desenvolveu coágulos sanguíneos por todo o corpo e necessitou de hospitalização e anticoagulantes intravenosos. Ele estava arrasado e tinha graves danos neurológicos … no mês seguinte, recebi um telefonema do escritório do legista de Dallas dizendo que o tinha encontrado morto em sua casa.”

McCullough disse que os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e a Food and Drug Administration (FDA) “têm suas ordens para executar este programa de vacinação” e que relatórios de segurança e honestidade regulares “só causariam problemas” para tal programa.

McCullough disse:

“Eles não estão nos dizendo nada, estão literalmente nos enganando sem transparência, e agora os americanos estão morrendo de medo. E por causa dessas gigantescas preocupações de segurança e falta de transparência, estamos em um beco sem saída … você pode sentir a tensão na América. As pessoas estão saindo do trabalho, não querem perder o emprego, mas não querem se machucar ou pior, morrer com a vacina.“

McCullough também enfatizou a importância do tratamento precoce quando se trata de COVID e como nenhum médico deve ser ridicularizado por prescrever tratamentos com anticorpos monoclonais aprovados para uso de emergência pelo FDA porque  são tão aprovados quanto vacinas.
Ele destacou como o comediante Joe Rogan usou anticorpos monoclonais quando foi diagnosticado com o vírus, assim como o ex-presidente Donald Trump.

“Este não é um medicamento desonesto, é o padrão de tratamento”, disse McCullough. “E é muito mais seguro do que a vacina”.

  Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.