07/11/2021 às 21h32min - Atualizada em 07/11/2021 às 21h32min

VÍDEO CHOCANTE: 2.433 bebês mortos em VAERS como outro estudo mostra que as injeções de mRNA não são seguras para mulheres grávidas

A grande maioria delas foram do tiro da Pfizer (1.862 mortes) e do tiro da Moderna (656 mortes).

Luiz Custodio
medalerts.org /

Já houve 2.433 mortes fetais registradas no VAERS ( Sistema de Notificação de Eventos Adversos de Vacinas)  de mulheres grávidas que receberam uma das injeções de COVID-19. ( Fonte .)
 

A grande maioria delas foram do tiro da Pfizer (1.862 mortes) e do tiro da Moderna (656 mortes).


Houve mais mortes fetais nos últimos 11 meses após as injeções de COVID-19 do que nos últimos 30 anos após todas as vacinas ( 2.198 - Fonte ).


No mês passado (outubro de 2021), o New England Journal of Medicine admitiu que o estudo original usado para justificar o CDC e o FDA em recomendar as vacinas a mulheres grávidas era falho. ( Fonte .)
 

Desde então, pesquisadores na Nova Zelândia conduziram um novo estudo com os dados originais e concluíram:

Uma reanálise desses números indica uma incidência cumulativa de aborto espontâneo variando de 82% (104/127) a 91% (104/114), 7–8 vezes maior do que os resultados dos autores originais. ( Fonte .)


E, no entanto, o CDC e o FDA ainda continuam recomendando as vacinas para mulheres grávidas, embora uma análise correta dos dados originais mostre que 82% a 91% das mulheres grávidas sofrerão abortos espontâneos se o feto tiver menos de 20 semanas de idade. ( Fonte .)

VAERS é um sistema passivo que está gravemente subnotificado. O CDC e a FDA nunca realizaram um estudo para determinar o que é esse fator sub-relatado, mas cientistas independentes o fizeram, e publicamos anteriormente a análise conduzida pela Dra. Jessica Rose, que determinou que um fator conservador sub-relatado seria X41.

 

Aqui está uma reportagem em vídeo que fizemos no mês passado com alguns exemplos horríveis e infelizes do que essas fotos estão fazendo com os bebês em gestação.

Isso significa que provavelmente houve pelo menos 99.753 mortes fetais após as injeções de COVID-19 até agora.



Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.