07/11/2021 às 11h31min - Atualizada em 07/11/2021 às 11h31min

MUÇULMANO COVARDE - 'Pai' afegão vende sua filha de 9 anos para um homem de 55, como desculpa para alimentar sua família

"Como pode ver, não temos futuro. Nosso futuro está destruído", disse ele. "Terei de vender outra filha se minha situação financeira não melhorar, provavelmente a de 2 anos." -

Luiz Custodio
cnn,com
Estamos vivendo nos tempos finais, pai fazendo comércio oferecendo a própria prole.

Qual a garantia de que sua filha seria bem tratada e que viverá uma vida digna? Vendeu a própria filha, ainda criança, como se um objeto fosse. O dinheiro acaba rápido, e brevemente terá que vender outro filho, mas enquanto a fábrica estiver funcionando, sempre haverá um comprador.

Por fim, se trata de comércio de seres humanos bem na sua frente, e não há indignação com a atitude do 'pai', apenas comoção que com passar do tempo vai se normalizando, afinal foi por necessidade não é mesmo?




Um pai afegão afirma que as condições econômicas são tão terríveis em seu país que ele foi forçado a vender sua filha para alimentar o resto de sua família.
 

Abdul Malik supostamente vendeu sua filha Parwana Malik de 9 anos para um homem de 55 anos chamado Qorban. O pai alega que a economia do Afeganistão está tão atroz desde a aquisição do Taleban que ele foi forçado a vender sua filha por US $ 2.200 (200.000 afegãos) em forma de ovelhas, terras e dinheiro.

"Esta é sua noiva. Por favor, cuide dela. Você é responsável por ela agora, por favor, não bata nela", disse Malik ao comprador, de acordo com a CNN


Qorban disse ao outlet: "Ela trabalhará em minha casa. Não vou bater nela. Vou tratá-la como um membro da família. Serei gentil."
 

O comprador da criança acrescentou: "(Parwana) era barato e o pai dela era muito pobre e precisa de dinheiro"A CNN tinha câmeras rodando durante a dolorosa transação da jovem com o homem mais velho. O vídeo mostra Parwana toda vestida de preto, exceto por uma guirlanda de flores coloridas em volta do pescoço. Depois que o pai e Qorban apertam as mãos no acordo, o homem de 55 anos agarra a jovem e a leva para fora da casa de sua família. As filmagens mostram a garotinha enterrando os pés na terra em uma última tentativa de impedi-la de ir para casa com o estranho. No entanto, ela foi arrastada para longe enquanto sua família assistia.
 

Qorban afirma que não estava comprando Parwana como uma noiva infantil, mas sim para ser cuidado por sua própria esposa como um de seus próprios filhos.
 

A família viveu em um campo de deslocados afegãos na província de Badghis, no noroeste, nos últimos quatro anos, onde sobreviviam com ajuda humanitária e pequenos empregos. No entanto, os recursos teriam secado.
 

O pai afirma que está "quebrado" pela culpa, vergonha e preocupação. Ele disse que tentou evitar vender sua filha procurando um emprego na capital da província, Qala-e-Naw, mas não teve sucesso. Ele também diz que pediu "dinheiro perdido" emprestado de parentes. Sua esposa começou a implorar por comida de outros residentes do campo. No entanto, eles não conseguiram arranjar dinheiro suficiente para alimentar toda a família.
 

"Somos oito membros da família", disse ele à CNN. "Eu tenho que vender para manter outros membros da família vivos."

 

Há alguns meses, Malik vendeu a irmã de Parwana, de 12 anos, a um homem para pagar suas necessidades. Agora, o pai avisa que, se as condições não melhorarem, ele pode precisar vender outra filha para alimentar a família.
 

"Como pode ver, não temos futuro. Nosso futuro está destruído", disse ele. "Terei de vender outra filha se minha situação financeira não melhorar, provavelmente a de 2 anos."


 

Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.

 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.