06/11/2021 às 13h23min - Atualizada em 06/11/2021 às 13h23min

2022 O BICHO VAI PEGAR: ANP muda regra e postos não precisarão trocar bombas para mostrar litro da gasolina a R$ 10

Prepare-se para a gasolina passar os R$ 10, tudo conforme os planos da agenda globalista e sua narrativa de mudanças climáticas, afinal não utilize carro, use bike.

Luiz Custodio
fdr.com.b
Você que perde seu valioso tempo com debates inúteis apoiando ou defendendo seu político de estimação, entenda o que está por trás desses interesses. A agenda globalista da nova ordem mundial avança de qualquer maneira, sendo esquerda ou direita.

Não seja um todo e desperte para o que realmente importa!



Com o preço da gasolina subindo rapidamente – a alta em 2021 já chega a 73% – a triste expectativa é de que o litro do combustível premium possa chegar a R$ 10 em breve. Além do óbvio desconforto no bolso do motorista, a situação poderia causar outro problema – para o dono dos postos.
 

Isso porque uma resolução da Agência Nacional do Petróleo (ANP) prevê que os visores e as placas dos postos de combustíveis mostrem os preços com três casas decimais. A questão é que o display de preço por litro de boa parte das bombas só tem espaço para quatro caracteres.


Assim, não seria possível alocar os dois dígitos antes da vírgula e outros três após, caso o valor do litro ultrapasse R$ 10.

 

A ANP alegou que esta alteração tem o objetivo de facilitar “o entendimento dos consumidores” sobre os preços. Porém, esta determinação só passa a ser obrigatória após seis meses (180 dias) após a publicação no DOU (Diário Oficial da União).
 

Fica determinado ainda que em cada bomba, os postos devem informar de maneira destacada e de fácil visualização, o CNPJ e a razão social/nome fantasia do distribuir que está fornecendo o combustível que o consumidor está comprando.
 

A regulamentação começa a valer 180 dias após a publicação da nova resolução que, segundo a ANP, deve ocorrer nesta sexta-feira (5). Dessa forma, a exibição dos preços só vai mudar em maio de 2022.


De todo modo, os visores com quatro dígitos não deverão mais ser substituídos. Antes de a ANP anunciar a mudança das regras, procuramos a Fecombustíveis, associação dos donos de postos e principais distribuidoras de combustíveis.

 

A Fecombustíveis havia afirmado que a troca seria necessária em boa parte dos 41 mil postos do Brasil. Entre as distribuidoras, a Petrobras sugeriu procurar a associação. A Raízen, licenciada da Shell, disse que não iria comentar. Já a Ipiranga não respondeu.
 

Procurada a Wertco, que produz bombas de combustíveis. A empresa afirmou que nem sempre é possível realizar a troca do display e que o preço de um aparelho novo varia de R$ 25 mil a R$ 46 mil. Considerando que cada posto tem, no mínimo, quatro bombas, o custo da substituição poderia passar facilmente de R$ 100 mil, sem considerar as placas.

Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »