03/11/2021 às 12h51min - Atualizada em 03/11/2021 às 12h51min

O Arcebispo de Canterbury pede desculpas por comparar a mudança climática ao Holocausto

O arcebispo de Canterbury pediu desculpas aos líderes mundiais e judeus depois de comparar a mudança climática ao genocídio nazista

Luiz Custodio
rt.com

Justin Welby, o bispo mais antigo da Igreja da Inglaterra, pediu desculpas depois de advertir os líderes mundiais que o fracasso em chegar a um acordo sobre a mudança climática poderia causar um “genocídio” pior do que o cometido pelos nazistas.

“Peço desculpas inequivocamente pelas palavras que usei” , escreveu ele no Twitter. “Nunca é certo fazer comparações com as atrocidades trazidas pelos nazistas, e sinto muito pela ofensa causada aos judeus por essas palavras “

Relatórios da RT : O arcebispo fez os comentários polêmicos em uma entrevista à BBC à margem da cúpula climática COP26 da ONU em Glasgow na segunda-feira. Ele aparentemente percebeu que tinha ido longe demais ao pressionar por um acordo sobre mudança climática, ao tentar fazer as pazes antes que a emissora pudesse transmitir o clipe.

 

O movimento oportuno funcionou e permitiu ao arcebispo suavizar a reação nas redes sociais. Até mesmo o editor do jornal Jewish Chronicle, Stephen Pollard, que alegou que os comentários do arcebispo foram "tão repugnantes que simplesmente não consigo compreender como Welby pode permanecer como padre", acabou escrevendo que era "um pedido de desculpas adequado, não falado. . ”
 

Outros comentaristas apontaram que, embora a escolha de palavras do clérigo possa ter sido inadequada, seu desejo de lidar com a mudança climática merecia elogios.
 

Durante sua conversa inicial com a BBC, Welby insistiu que os atuais líderes mundiais acabarão sendo “amaldiçoados” se não conseguirem elaborar um plano para lidar rapidamente com o aquecimento global. As gerações futuras vão falar deles “em termos muito mais fortes do que falamos hoje dos políticos dos anos 30, dos políticos que ignoraram o que estava acontecendo na Alemanha nazista” , acrescentou.
 

Se não for controlada, a mudança climática “matará pessoas em todo o mundo por gerações” e “permitirá um genocídio em uma escala infinitamente maior” porque a humanidade não terá mais meios para lidar com isso, advertiu o arcebispo.
 

“Não tenho certeza se há graus de genocídio, mas há uma amplitude de genocídio” , acrescentou ele, apontando que seria um genocídio “indireto” causado por “negligência, imprudência”.

Apoie o jornalismo gratuito e independente
Seu apoio ajuda a proteger nossa independência para que o Tribuna Nacional continue oferecendo jornalismo independente de alta qualidade e gratuito para todos. Cada contribuição, seja grande ou pequena, ajuda a garantir nosso futuro. Se você puder, considere fazer uma doação mensal recorrente.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.