21/07/2020 às 23h20min - Atualizada em 21/07/2020 às 23h20min

EUA oferece R$ 25 milhões por líder do Supremo venezuelano

Maikel Moreno é alvo do governo americano

Kaio Lopes
Da Redação
Maikel Moreno, presidente do TSJ venezuelano, condecorando um ditador
Ganhar na loteria, por si só, já deve ser prazeroso. Agora, imagine você ficar milionário e, de quebra, contribuir para o exercício da justiça contra um defensor de ditaduras e corruptor da democracia? Pois é. Os Estados Unidos anunciou, através do twitter oficial do seu secretário de Estado, Mike Pompeo, que recompensará num valor de US$ 5 milhões (cerca de R$ 25,9 milhões) quem tiver informações que culminem na prisão e investigação do presidente do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela, Maikel Moreno. Em um dos trechos do anúncio, Pompeo relata um esquema de uso da influência para ganhos pessoais e o ganho de proprina para intervir em ações criminais e civis por parte do acusado. 
 

Ao sugerir que a mensagem clara do governo americano é a de manter-se firme contra a corrupção, os EUA também se embasa numa investigaçã oriunda da Procuradoria do Estado da Flórida, sobre contravenções como ''lavagem de dinheiro'' nas quais Moreno estaria envolvido, eclodidas em Março

Maikel Moreno, que preside o Supremo desde 2017, também sofreu sanções oficiais quando, junto de outros sete juízes, destituiu atribuições e funções da Assembleia Nacional venezuelana - controlada pela oposição. Vale destacar, é claro, o fato do governo Trump ter sido o primeiro a manifestar apoio e legitimar a eleição de Guaidó, oponente de Nicolás Maduro - este último investigado por manipulação dos resultados para sua própria reeleição.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »