12/10/2021 às 10h52min - Atualizada em 12/10/2021 às 10h52min

Chefe de finanças do Reino Unido confessa: 'Nosso objetivo é reduzir a população da Terra'

Lord Adair Turner, o ex-presidente da Comissão de Transições de Energia do Reino Unido, admitiu que a elite deseja que a população da Terra diminua nos próximos anos.

Luiz Custodio
Breitbart.com


Está tudo interligado (Pedras Guia da Geórgia), não é mais segredo e jogam abertamenta utilizando o politicamente correto.


Em um relatório da Population Matters intitulado  
Smaller Families and Aging Populations , Lord Turner argumentou que o declínio das populações nativas aumentará a prosperidade.
 

“O maior motivo para dar as boas-vindas a essa mudança demográfica é que ela resulta da livre escolha de pessoas com poder, e em particular das mulheres”, escreveu Lord Adair .

 

“Mas interromper o crescimento populacional infinito também reduzirá a pressão futura da humanidade sobre o meio ambiente natural, aliviará o desafio de provisão de moradia adequada e tornará mais fácil atingir emissões líquidas de gases de efeito estufa, ao mesmo tempo que apóia o crescimento da prosperidade nos países em desenvolvimento.”

 

Relatórios da Breitbart.com : O relatório disse que a Grã-Bretanha poderia cortar as emissões de carbono em aproximadamente 38 milhões de toneladas até 2035 se experimentar um declínio populacional semelhante ao do Japão, que deverá ver uma queda de 9,6 por cento na população de 125 milhões para 113,1 milhões pessoas em 2035.
 

Em contraste, espera-se que o Reino Unido veja um aumento na população de 5,2% no mesmo período, para 71,1 milhões de pessoas, impulsionado em grande parte pela migração em massa.
 

Além dos supostos benefícios de quedas nas emissões de carbono, uma queda na população também cortaria a necessidade de construção de 4 milhões de novas casas na Grã-Bretanha, economizando cerca de 435.000 acres de terras dos incorporadores.
 

O movimento verde há muito aclama o controle populacional como um meio de salvar o mundo da chamada crise climática. Em um exemplo notável, o fundador da CNN, Ted Turner, pediu uma política de filho único no estilo chinês para salvar o planeta das mudanças climáticas em 2010.
 

Turner - ele próprio pai de cinco filhos - também sugeriu que “direitos de fertilidade” poderiam ser vendidos para incentivar as pessoas pobres a não terem filhos, lucrando com a venda de seus créditos infantis para pessoas mais ricas.
 

Outras figuras esquerdistas proeminentes no Ocidente, incluindo a congressista Alexandria Ocasio-Cortez de NY e o príncipe Harry e Meghan Markle. todos sugeriram que podem ter menos filhos do que teriam caso não fosse pelas mudanças climáticas.
 

O relatório reconheceu que uma população em declínio e envelhecimento resultaria em escassez de mão de obra, mas apontou o uso da automação e da migração como possíveis soluções para o problema, bem como o aumento da idade de aposentadoria.
 

“Com mais de 750 milhões de pessoas dispostas a se mudar de seus países para outros, a migração de trabalhadores através das fronteiras pode ajudar a resolver a escassez de mão de obra em algumas circunstâncias, bem como aumentar as receitas fiscais e fundos de pensão.”

 

O relatório acrescentou uma advertência de que a migração poderia levar a alguns “efeitos negativos” tanto nos países de origem quanto nos de destino, incluindo os migrantes reduzindo os salários ao aumentar a mão-de-obra e, em muitos casos, dispostos a trabalhar por salários mais baixos.
 

Embora o relatório tenha destacado algumas das ramificações negativas da migração, ele falhou em observar que a grande maioria do crescimento populacional na Grã-Bretanha nos últimos anos ocorreu como resultado de políticas de migração em massa.
 

Um relatório do think tank Migration Watch UK estimou que “cerca de 90 por cento do crescimento populacional entre 2017 e 2019 estava relacionado ao impacto das chegadas do exterior e seus filhos nascidos no Reino Unido subsequentes”.
 

A migração em massa nos últimos vinte anos viu a população nascida no exterior atingir nove milhões e a população de minorias étnicas aumentar para 13 milhões, o que o Migration Watch alertou que poderia levar a um colapso da coesão social.

À medida que a população estrangeira crescia na Grã-Bretanha, a população nativa enfrentava quedas drásticas, com as taxas de fertilidade caindo no ano passado para a metade do período do baby boom do pós-guerra.


Vale lembrar...

Estranho monumento diz que bilhões morrerão em futuro apocalipse


Misteriosos monumentos de pedra, localizados ao sul dos EUA, estão no centro das teorias da conspiração . O motivo: as mensagens talhadas neles alegam que que bilhões de pessoas devem morrer para manter o equilíbrio no mundo.

Chamadas de "Georgia Guidestones", essas enormes lajes ficam em uma colina a cerca de 15 quilômetros ao norte da cidade de Elberton. O lugar já está sendo de " Stonehenge Americana " por usuários na internet.
 

Embora os visitantes tenham sido atraídos pelo design incomum das estruturas, muitos descreveram um sentimento " desconfortável " ao se aproximar das pedras e ler suas inscrições aparentemente sinistras.

Criado no auge da Guerra Fria por um homem usando uma identidade falsa (Robert C. Christian), em nome de "um pequeno grupo de americanos leais" - as pedras aparentemente oferecem orientação para pessoas de todo o mundo.

Escritas em oito idiomas , as pedras apresentam sua própria opinião distorcida sobre os 10 mandamentos, o número de passagens que parecem advogar o controle populacional em larga escala, a eugenia e o globalismo.

Dentre suas passagens mais sinistras , estão "manter a humanidade abaixo de 500 milhões", "orientar a reprodução com sabedoria" e exigir às nações a resolver disputas em uma "corte mundial"

Sua passagem pelo controle populacional chamou atenção especial, já que o número de pessoas na Terra em 1979 - quando a estrutura foi construída - era de 4,4 bilhões. Isso significaria que a população mundial atual (7 bilhões de pessoas) precisaria ser drasticamente diminuída para atender às demandas das Guidestones da Geórgia.

Conteúdo das chamadas Guidestones da Geórgia está escrito em oito idiomas - um para cada lado das quatro pedras

Conteúdo das chamadas Guidestones da Geórgia está escrito em oito idiomas - um para cada lado das quatro pedras




Participe:

 

Além de compartilhar este arquivo, você pode ajudar de outra forma fazendo com que nosso trabalho chegue a mais pessoas clicando AQUI

 


 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »