19/09/2021 às 18h19min - Atualizada em 19/09/2021 às 18h19min

Não vacinados não poderão usar smartphones. Não vacinados terão que voltar ao tempo das cavernas.

Google, Apple e Samsung anunciaram recentemente planos para oferecer um recurso que chama prontamente um código QR que pode ser lido para verificar rapidamente o status de vacinação do usuário.

Cristina Barroso
NEWS
(REPRODUÇÃO)
Lutar por sua liberdade, pelo seu direito de decidir sobre a sua vida, seu corpo e sua saúde te transformará num selvagem.
Não vacinados se tornarão párias da sociedade, terão que viver  como o Tarzan junto com os animais selvagens, porque os "humanos" se tornarão zumbis teleguiados e condenados a escravidão.
Admirável mundo novo! 

Os desenvolvedores de smartphones estão se preparando para um mundo em que os usuários podem armazenar sua prova de vacinação Covid nas carteiras digitais de seus telefones, facilitando o simples toque em seus telefones ao entrar em novos edifícios.
O desenvolvimento, que preocupa alguns defensores da privacidade , ocorre quando a variante delta do coronavírus surge nos Estados Unidos e algumas cidades planejam exigir que as pessoas provem que foram vacinadas para entrar em locais como academias, restaurantes e bares. 

Google, Apple e Samsung anunciaram recentemente planos para oferecer um recurso que chama prontamente um código QR que pode ser lido para verificar rapidamente o status de vacinação do usuário.

A Samsung, que fabrica smartphones Galaxy, anunciou na quarta-feira que está fazendo parceria com o Commons Project, desenvolvedor de um dos vários aplicativos de smartphone para passaporte de vacina.

Como o Excelsior Pass do estado de Nova York, o aplicativo CommonHealth pede aos usuários que passem por um processo único, compartilhando seus nomes e suas datas de nascimento e as datas e locais de suas vacinações. O aplicativo se conecta aos provedores de vacinação para verificar as informações e, se estiverem corretas, cria códigos QR digitalizáveis ​​incorporados a essas informações.



“Em vez de ter que abrir o CommonHealth - que é um aplicativo de registros de saúde pessoal, que não é realmente projetado para entrar em um supermercado e mostrar um código QR - agora você pode armazená-lo em um lugar muito mais conveniente”, disse JP Pollak, o arquiteto-chefe do aplicativo.
“Você pode imaginar que, em algum momento no futuro, seu registro de vacina será algo de que você precisa com grande frequência”, disse Pollak.

Em junho, o Google anunciou que havia desenvolvido uma tecnologia semelhante para todos os telefones Android atualizados e que estava procurando fornecedores de vacinação. E a Apple disse que o próximo sistema operacional do iPhone, o iOS 15, oferecerá um recurso semelhante quando for lançado no outono.

O governo Biden disse que não criará passaporte federal para vacinas, deixando os estados e empresas privadas para verificar o status de vacinação das pessoas.

A coisa mais próxima de um sistema federal é o cartão emitido para as pessoas que tomam as vacinas da Covid. Mas os cartões são desajeitados e sujeitos ao uso e desgaste, e não cabem facilmente na maioria das carteiras.



Nova York e Califórnia criaram o que são efetivamente passaportes estaduais de vacinas, com os quais os residentes podem obter provas de suas vacinas.
A cidade de Nova York começou a exigir que os residentes sejam vacinados para entrar em lugares como bares, academias e cinemas na terça-feira. Iniciativa semelhante de São Francisco começa sexta-feira.

Muitos aplicativos de passaporte, como o Excelsior Pass e o CommonHealth de Nova York, têm proteções de privacidade integradas, como armazenar o código QR que contém o status de vacinação de uma pessoa no próprio telefone, em vez de na nuvem, onde pode ser acessado por terceiros.
Mas a própria existência de passaportes de vacinas digitais, que podem registrar quando as pessoas se inscrevem em locais específicos como vacinados, faz com que alguns defensores da privacidade hesitem.

“Tenho a preocupação de estarmos cada vez mais caminhando em direção a um mundo onde precisamos ter meia dúzia, uma dúzia de aplicativos diferentes apenas para navegar o dia e provar que estamos vacinados nas diferentes instituições em que queremos entrar”, disse Albert Fox Cahn, o diretor do Surveillance Technology Oversight Project, uma organização sem fins lucrativos na cidade de Nova York.

“Sério, eu me sinto assim, de modo geral, ter o cartão de vacina que carrego no bolso todos os dias é tão eficaz e não tem nenhuma das desvantagens”, disse ele.


TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE AS VACINAS COVID E TRATAMENTO PRECOCE ENCONTRE AQUI



Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »