15/09/2021 às 13h50min - Atualizada em 15/09/2021 às 13h50min

FIM DAS VACINAS: União Européia aprovou 5 terapias que estarão disponíveis em todos os hospitais dos Estados-Membros para tratar Covid.

Todas as vacinas não serão mais justificadas a partir de 20/10/2021

Luiz Custodio
ec.europa.eu
Todas as vacinas não serão mais justificadas a partir de 20/10/2021: informações verificadas.  A União Europeia aprovou  5 terapias que estarão disponíveis em todos os hospitais dos Estados-Membros para tratar Covid.  Essas terapias são aprovadas por decreto do Conselho Europeu (parlamento europeu) e estarão em funcionamento a partir de 01/10, portanto serão distribuídas aos poucos por volta de 20/10. 

As vacinas foram aprovadas em "forma experimental provisória", porém, como por decreto, haverá a obrigatoriedade de prescrição desses 5 novos medicamentos, o uso da vacina será encerrado.  Assim, entendemos porque todos os estados disseram "entre setembro é necessário que ...". 

Eles já sabiam de tudo.  Você tem que ter paciência.  Não aceite nenhuma chantagem.  Seja paciente.  Agora que a ivermectina foi autorizada novamente, não há necessidade de vacina.  Ótima notícia.  O Institut Pasteur reconhece a eficácia da Ivermectina.  Em algumas pessoas, uma única ingestão poderia erradicar todo o material genético da SARS covid-19. 


Leia bem e compartilhe.

Boas notícias: a ivermectina é agora cientificamente reconhecida como uma droga eficaz na profilaxia e no tratamento da Covid-19 por pesquisadores do Instituto Pasteur da França.  Os resultados de seus estudos foram publicados na revista EMBO Molecular Medicine em 12 de julho de 2021, portanto, é recente.  Uma análise dos resultados de outra pesquisa publicada no American Journal of Therapeutics pede duramente, com evidências de apoio, que se substitua as diretrizes das agências de saúde e inclua a ivermectina como o padrão de tratamento. O governo de Macron sabia disso...

 

A estratégia de tratamento COVID-19 da UE está produzindo os primeiros resultados hoje, com o anúncio do primeiro portfólio de cinco tratamentos que podem em breve estar disponíveis para tratar pacientes em toda a UE. Quatro desses tratamentos são anticorpos monoclonais sob avaliação contínua pela Agência Europeia de Medicamentos. O quinto é um imunossupressor com autorização de introdução no mercado que pode ser estendido ao tratamento de pacientes com COVID-19.
 

A Comissária de Saúde e Segurança Alimentar, Stella Kyriakides,disse: “Hoje damos o primeiro passo para estabelecer um amplo portfólio de tratamentos COVID-19. Embora a vacinação esteja progredindo em uma taxa crescente, o vírus não irá embora e os pacientes precisarão de tratamentos seguros e eficazes para reduzir a pressão de COVID-19. Nosso objetivo é claro: identificar outros candidatos pioneiros em desenvolvimento e autorizar pelo menos três novos tratamentos até o final do ano. Esta é a União Europeia da Saúde.”
 

Os cinco produtos encontram-se em estágio avançado de desenvolvimento e têm boas chances de figurar entre os três novos tratamentos para COVID-19 que serão autorizados até outubro de 2021 - meta traçada como parte da estratégia - porém os dados finais demonstram sua segurança, qualidade e eficácia. Estes são os seguintes produtos:
 

uma nova indicação para COVID-19 para medicamentos existentes:

  • Baricitinibe imunossupressor da Eli Lilly (um medicamento que reduz a atividade do sistema imunológico): um pedido de extensão da autorização de introdução no mercado para incluir a indicação para COVID-19 está pendente de exame;

anticorpos monoclonais recentemente desenvolvidos em avaliação contínua - uma ferramenta regulatória para acelerar a avaliação de um medicamento promissor no caso de uma emergência de saúde pública:
 

  • a combinação de bamlanivimabe e etesevimabe da Eli Lilly: avaliação contínua;
  • a combinação de casirivimab e imdevimab da Regeneron Pharmaceuticals, Inc. e F. Hoffman-La Roche, Ltd: avaliação contínua;
  • Regdanvimab de Celltrion: avaliação contínua;
  • sotrovimab da GlaxoSmithKline e Vir Biotechnology, Inc.: avaliação contínua.
 

Próximos passos

A Comissão irá desenvolver uma carteira de, pelo menos, 10 potenciais tratamentos COVID-19 até outubro, com base no trabalho do grupo de especialistas em variantes COVID-19 recentemente criado. O processo de seleção será objetivo e de base científica, com os critérios de seleção acordados com os Estados-Membros. Como diferentes tipos de produtos são necessários para diferentes populações de pacientes e diferentes estágios e graus de gravidade da doença, o grupo de especialistas estabelecerá categorias de produtos e selecionará os candidatos de tratamento mais promissores para cada categoria, com base em critérios científicos. 
 

O portfólio contribuirá para a meta de ter pelo menos três novos tratamentos autorizados até outubro e possivelmente mais dois até o final do ano. A Agência Europeia de Medicamentos lançará novas avaliações contínuas de tratamentos promissores até o final de 2021, com base em resultados de pesquisa e desenvolvimento.

 

A Comissão concluiu recentemente um contrato de aquisição conjunta para a aquisição de anticorpos monoclonais (casirivimab e imdevimab) e poderá dar início a novos procedimentos até ao final do ano.
 

O primeiro evento de matchmaking da indústria para tratamentos será realizado de 12 a 13 de julho para garantir que, uma vez aprovados, os tratamentos sejam produzidos em quantidade suficiente o mais rápido possível.
 

contexto

estratégia de tratamento COVID-19 da UE visa construir um amplo portfólio de tratamentos COVID-19 com o objetivo de ter três novos tratamentos até outubro de 2021 e possivelmente mais dois até o final do ano. Abrange todo o ciclo de vida dos medicamentos, desde a pesquisa, desenvolvimento, seleção de candidatos promissores, sua rápida aprovação regulatória, fabricação e implantação até o uso final.
 

A estratégia faz parte do reforço de uma União Europeia da Saúde , que se baseia numa abordagem coordenada da UE para melhor proteger a saúde dos nossos cidadãos, com o objetivo de capacitar a UE e os seus Estados-Membros os meios para melhor prevenir futuras pandemias, enfrentá-los e melhorar a resiliência dos sistemas de saúde europeus.
 

Esta estratégia, que se concentra no tratamento de pacientes com COVID-19, é uma continuação da estratégia de vacinação comprovada da UE , em que o uso de vacinas COVID-19 seguras e eficazes foi autorizado na UE para prevenir e reduzir a transmissão de casos, bem como as taxas de hospitalização e mortalidade pela doença.

 

Comente este artigo em:
https://t.me/canaltribunanacional
https://t.me/tribunanacionaloficial


Além de compartilhar este arquigo, você pode ajudar de outra forma fazendo com que nosso trabalho chegue a mais pessoas clicando AQUI




 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »