11/09/2021 às 12h02min - Atualizada em 11/09/2021 às 12h02min

Jesus repetidamente quebrou a lei e disse aos outros para fazerem a mesma coisa - a base bíblica para a resistência justa

Jesus foi um violador da lei. Durante os dias em que ele viveu, apenas "sacerdotes" tinham permissão legal para curar alguém ou declarar alguém como "curado".

Luiz Custodio
Health Impact News

por Brian Shilhavy
Editor, Health Impact News

Quando Jesus o viu deitado ali e soube que ele estava nessa condição há muito tempo, perguntou-lhe: "Você quer ficar bom?"

“Senhor”, respondeu o inválido, “não tenho ninguém para me ajudar a entrar na piscina quando a água é mexida. Enquanto estou tentando entrar, alguém desce antes de mim. ”

Então Jesus lhe disse: “Levante-se! Pegue sua esteira e ande. ” Imediatamente o homem foi curado; ele pegou sua esteira e caminhou.

O dia em que isso aconteceu era sábado, e por isso os judeus disseram ao homem que havia sido curado: “É sábado; a lei proíbe você de carregar seu tapete. ”

Mas ele respondeu: “O homem que me fez bem me disse: 'Pegue sua esteira e ande'”.

Então, eles perguntaram a ele: "Quem é esse sujeito que lhe disse para pegá-lo e andar?" O homem que foi curado não tinha ideia de quem era, pois Jesus havia escapulido para a multidão que estava lá.

Mais tarde, Jesus o encontrou no templo e disse-lhe: “Olha, você está bem de novo. Pare de pecar ou algo pior pode acontecer com você. ” O homem foi embora e disse aos judeus que foi Jesus quem o curou. (João 5: 6-15)

Jesus foi um violador da lei. Durante os dias em que ele viveu, apenas "sacerdotes" tinham permissão legal para curar alguém ou declarar alguém como "curado".

Então, quando Jesus começou seu ministério público e entrou em cena, ele começou a curar a todos desafiando as “leis de saúde” da época. Ele também infringia continuamente as leis no “sábado”, quando ninguém deveria trabalhar.

E como podemos ver na passagem de João 5 acima, ele disse a outros para violar a lei também.

Jesus sabia que essas leis impediam as pessoas de serem curadas e, por isso, as desconsiderou.

Às vezes, ele sabia que um ato de cura causaria problemas às “autoridades” e dizia às pessoas para manterem o fato de que ele as havia curado em segredo para evitar o confronto com o partido fariseu, o partido governante majoritário da época.

Enquanto Jesus estava em uma das cidades, apareceu um homem coberto de lepra. Ao ver Jesus, ele caiu com o rosto no chão e implorou: “Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo”.

Jesus estendeu a mão e tocou no homem. “Estou disposto”, disse ele. "Seja claro!" E imediatamente a lepra o deixou.

Então Jesus lhe ordenou: “Não diga a ninguém, mas vá, apresente-se ao sacerdote e ofereça os sacrifícios que Moisés ordenou para a sua purificação, como testemunho a eles”.

No entanto, as notícias sobre ele se espalharam ainda mais, de modo que uma multidão de pessoas veio para ouvi-lo e ser curada de suas doenças. Mas Jesus freqüentemente se retirava para lugares solitários e orava. (Lucas 5: 12-16)

A lei de Moisés só permitia que os sacerdotes declarassem um leproso “limpo”, e havia rituais específicos exigidos na Lei de Moisés. Então, quando Jesus curou esse homem, disse-lhe que não contasse a ninguém que era ele quem fazia a cura. Ele o encorajou a ir se apresentar ao sacerdote que tinha autoridade legal para declará-lo "curado".

Mas as pessoas não o ouviram, porque os sacerdotes não estavam curando ninguém naqueles dias. Alguns até foram aos “médicos” pagãos e gastaram dinheiro para tentar comprar a cura, mas também não funcionou muito bem.

E estava lá uma mulher sujeita a sangramento por doze anos. Ela sofrera muito sob os cuidados de muitos médicos e gastara tudo o que tinha, mas, em vez de melhorar, piorou. Parece familiar para o que estamos vendo hoje ??)

Quando ela ouviu sobre Jesus, ela veio por trás dele na multidão e tocou em sua capa, porque ela pensou: “Se eu apenas tocar em suas roupas, serei curada”.

Imediatamente seu sangramento parou e ela sentiu em seu corpo que estava livre de seu sofrimento. Imediatamente Jesus percebeu que o poder havia saído dele.

Ele se virou na multidão e perguntou: "Quem tocou nas minhas roupas?"

“Você vê as pessoas se aglomerando contra você”, seus discípulos responderam, “e ainda assim você pode perguntar:“ Quem me tocou? ”

Mas Jesus continuou olhando em volta para ver quem tinha feito isso.

Então a mulher, sabendo o que havia acontecido com ela, veio e caiu aos pés dele e, tremendo de medo, contou-lhe toda a verdade.

Ele disse a ela: “Filha, a sua fé a curou. Vá em paz e seja liberto de seu sofrimento. ” (Marcos 5: 25-34)

Jesus quebrou a lei, novamente. E uma mulher saiu curada de uma doença de 12 anos que aparentemente nem os sacerdotes, nem os médicos pagãos que tomaram todas as suas finanças, puderam curar.

Depois, houve ocasiões em que Jesus curou pessoas na presença das “autoridades”, em desafio direto. E é por isso que as multidões o amavam tanto. Ele não tinha medo.

Num sábado, Jesus estava ensinando em uma das sinagogas, e lá estava uma mulher que havia sido aleijada de espírito por dezoito anos. Ela estava curvada e não conseguia se endireitar.

Quando Jesus a viu, chamou-a à frente e disse-lhe: “Mulher, estás livre da tua enfermidade”. Então ele colocou as mãos sobre ela, e imediatamente ela se endireitou e louvou a Deus.

Indignado porque Jesus havia curado no sábado, o chefe da sinagoga disse ao povo: “Há seis dias para o trabalho. Então venha e seja curado nesses dias, não no sábado. ”

O Senhor respondeu-lhe: “Hipócritas! Cada um de vocês, no sábado, não desamarra seu boi ou jumento do estábulo e o conduz para dar água? Então, não deveria esta mulher, uma filha de Abraão, a quem Satanás manteve amarrada por dezoito longos anos, ser libertada no dia de sábado de tudo o que a prendia? ”

Quando ele disse isso, todos os seus oponentes ficaram humilhados, mas o povo ficou encantado com todas as coisas maravilhosas que ele estava fazendo. (Lucas 13: 10-17)


Desta vez, Jesus não apenas quebrou a lei, mas a esfregou em seus rostos e os humilhou em público. Ele deixou bem claro que não tinha nenhum respeito por sua autoridade.

E o resultado de sua resistência e quebra de suas leis foi que as pessoas foram curadas e libertadas de sua escravidão a Satanás.

As coisas não são diferentes hoje. “Saúde” é legalmente definida por autoridades médicas autorizadas pela indústria farmacêutica, e agências governamentais de “saúde”, como o FDA e o CDC, são as únicas entidades legais com permissão para tratar e “curar” pessoas.

Mas todo o sistema não é um sistema de “saúde”. É um sistema médico que enriquece quem produz e vende produtos farmacêuticos.

Não apenas o sistema legal de saúde atual não cura as pessoas, mas agora estão matando pessoas ao seguir suas próprias regras e leis, e os hospitais se tornaram os lugares mais perigosos da América e a causa número 1 de mortes .

Jesus passou sua autoridade aos discípulos, e vemos exatamente as mesmas coisas acontecendo com seus discípulos depois que Jesus deixou a Terra e ascendeu ao céu. Os discípulos de Jesus também não foram autorizados pela lei a "praticar a cura".

Mas eles o fizeram de qualquer maneira, bem no próprio templo dos judeus, em desafio direto à sua autoridade.

No dia seguinte, os governantes, anciãos e mestres da lei se reuniram em Jerusalém. Anás, o sumo sacerdote, estava lá, e também Caifás, João, Alexandre e os outros homens da família do sumo sacerdote.

Eles trouxeram Pedro e João à sua presença e começaram a questioná-los: “Com que poder ou com que nome vocês fizeram isso?”

Então Pedro, cheio do Espírito Santo, disse-lhes: “Governantes e anciãos do povo! Se hoje somos chamados a prestar contas por um ato de bondade prestado a um aleijado e nos perguntam como ele foi curado, saiba disso, você e todo o povo de Israel: É pelo nome de Jesus Cristo de Nazaré, a quem você crucificado, mas a quem Deus ressuscitou dos mortos, para que este homem esteja diante de você curado.

Ele é “a pedra rejeitada por vocês, construtores, que se tornou a pedra angular”. A salvação não é encontrada em ninguém mais, pois não há nenhum outro nome sob o céu dado aos homens pelo qual devamos ser salvos. ”

Quando viram a coragem de Pedro e João e perceberam que eram homens comuns e sem instrução, ficaram surpresos e perceberam que esses homens haviam estado com Jesus. (Atos 4: 5-13)

Como este texto mostra, os discípulos de Jesus que realizaram seu ministério de cura com a autoridade de Jesus não eram homens educados. Eram operários comuns, muitos deles pescadores de profissão.

Mas resistindo à autoridade tirânica de seus dias, eles espalharam a mensagem de Jesus e seu poder de curar por toda Jerusalém, todo o Israel e até os confins da terra.

Todos os princípios dessas histórias estão em vigor hoje, pois todos vivemos na era da Nova Aliança. Mas a religião, e especialmente a religião “cristã”, roubou das histórias bíblicas todo o seu poder, quando na verdade o poder e a autoridade de Jesus estão tão disponíveis para seus discípulos hoje como sempre estiveram.

Precisamos apenas resistir às autoridades e à cultura dominante que os reconhece como “autoridades”. O atual sistema médico satânico se tornou mais perverso do que nunca devido aos protocolos COVID que agora são impostos aos pacientes para ganho econômico, onde curas reais são proibidas.

Conclusão: resista ou morra

Muitos de vocês que estão lendo isso hoje estão enfrentando escolhas muito difíceis. Você enfrenta perder seu emprego, perder sua capacidade de participar da sociedade, perder sua família e amigos, se isso ainda não aconteceu.

Mas se você é um discípulo de Jesus Cristo e seu Espírito vive em você, as escolhas são na verdade muito simples. Somos chamados para ser essa luz neste mundo, brilhando nas trevas, resistindo às forças do mal que estão empenhadas em nos destruir ou nos forçar a obedecer ao sistema mundial satânico.

Fomos avisados ​​de que esse dia estava chegando, como está escrito na profecia de João há mais de 2.000 anos:
 

Ele também obrigou todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, a receber uma marca na mão direita ou na testa, para que ninguém pudesse comprar ou vender a menos que tivesse a marca, que é o nome do besta ou o número de seu nome. Isso exige sabedoria.

Se alguém tem perspicácia, calcule o número da besta, pois é o número do homem. Seu número é 666. (Apocalipse 13: 16-18)


Você pode debater se esta marca é ou não uma marca física (eu não acredito que seja), mas no final não importa. Porque você só tem duas escolhas de qualquer maneira: obedecer e ser parte do sistema satânico, ou resistir e lutar contra ele.

Resistir e lutar é a única opção para um verdadeiro filho de Deus que é co-herdeiro com Jesus Cristo. E é muito mais importante hoje ter certeza de que você é um filho de Deus e que sua marca e selo estão sobre você. 

Estou do lado vencedor . E você?

Comente este artigo em:
https://t.me/canaltribunanacional
https://t.me/tribunanacionaloficial


Você pode ajudar e fazer com que nosso trabalho chegue a mais pessoas clicando AQUI


 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »