18/07/2020 às 16h00min - Atualizada em 18/07/2020 às 16h00min

Hidroxicloroquina reduz a taxa de mortalidade do Covid-19, segundo estudo da Henry Ford Health

Estudo norte americano foi realizado com 2.451 patentes durante seis meses

Vinicius Mariano
Pesquisadores do hospital Henry Ford Health descobriram que a administração precoce da droga hidroxicloroquina torna os pacientes hospitalizados substancialmente menos propensos a morrer. O estudo, publicado no International Journal of Infectious Diseases, mostrou que a hidroxicloroquina forneceu uma redução de 66% na taxa de risco de morte e quando misturada com a azitromicina, uma redução de 71%, em comparação com os casos em que não foram administrados nenhum remédio.

A mortalidade nesse estudo, realizado com 2.451 pacientes, foi de 18%, isto é, de aproximadamente 441 pessoas. Desse número, 26% não tomaram nenhum medicamento. Apenas 13,5%, isto é, uma minoria, tomaram apenas hidroxocloroquina e 22,4 por cento tomaram apenas azitromicina. Além disso, nenhum paciente que foi tratado com cloroquina apresentou problemas cardíacos, como vinha sendo difundido pela imprensa até então.

O estudo da Henry Ford Health coloca o último prego no caixão da pesquisa feita com dados falsos que foi publicada na revista científica Lancet em maio, que dizia que a cloroquina não era eficiente no combate ao covid-19. No caso, após investigações de pesquisadores que suspeitaram dos dados utilizados pela Lancet, foi descoberto que eles eram falsos e foram fornecidos por uma empresa norte americana chamada Surgisphere, cujo presidente é um escritor de ficção científica e a executiva de marketing é uma stripper.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »