27/07/2021 às 09h09min - Atualizada em 27/07/2021 às 09h09min

A "Moderna" com o mRNA criou um sistema operacional travestido de vacina

"Reconhecendo o amplo potencial da ciência do mRNA, decidimos criar uma plataforma de tecnologia de mRNA que funcione de maneira muito semelhante a um sistema operacional em um computador. Ele é projetado para que possa ser plugado e executado de forma intercambiável com diferentes programas. Em nosso caso, o “programa” ou “aplicativo” é a nossa droga de mRNA - a sequência única de mRNA que codifica uma proteína."

Cristina Barroso
Moderna
(REPRODUÇÃO)
Nunca foi pela nossa saúde e muito menos para combater o coronavírus. O que estão injetando nos seres humaos também não é uma vacina, mas com certeza os verificadores de fatos dirão que é fakenews.
Prestem atenção, essa suposta vacina é a forma que encontraram de experimentar e transformar os seres humanos em um sistema operacional com a desculpa de que é para curar doenças, mas poderá também te transformar num robô. 
Não podemos deixar de questionar por que a censura e a perseguição contra os medicamentos eficazes no combate ao COVID, bem como a necessidade que beira ao autoritarismo em nos impor essa "vacina". Nunca antes fomos obrigados a nos vacinar, doenças muito mais graves até hoje não têm vacina, como a Aids. São muitos porques que precisam ser respondidos. Muitos mistérios envolvem toda essa pandemia, precisamos prestar atenção nas entrelinhas e questionar, não podemos aceitar sermos cobaias de experimentos científicos.  
Mas veja o que a própria Moderna diz sobre o seu mRna:

"Reconhecendo o amplo potencial da ciência do mRNA, decidimos criar uma plataforma de tecnologia de mRNA que funcione de maneira muito semelhante a um sistema operacional em um computador. Ele é projetado para que possa ser plugado e executado de forma intercambiável com diferentes programas. Em nosso caso, o “programa” ou “aplicativo” é a nossa droga de mRNA - a sequência única de mRNA que codifica uma proteína."

Nosso sistema operacional

Reconhecendo o amplo potencial da ciência do mRNA, propusemo-nos a criar uma plataforma de tecnologia de mRNA que funcione de forma muito semelhante a um sistema operacional em um computador. Ele é projetado para que possa ser plugado e executado de forma intercambiável com diferentes programas. Em nosso caso, o "programa" ou "aplicativo" é o nosso medicamento de mRNA - a sequência única de mRNA que codifica uma proteína.

Temos uma equipe dedicada de várias centenas de cientistas e engenheiros exclusivamente focados no avanço da tecnologia de plataforma da Moderna. Eles são organizados em torno de disciplinas-chave e funcionam de forma integrada para avançar o conhecimento em torno da ciência do mRNA e resolver os desafios que são exclusivos do desenvolvimento de medicamentos de mRNA. Algumas dessas disciplinas incluem biologia de mRNA, química, formulação e entrega, bioinformática e engenharia de proteínas.
Nossos medicamentos de mRNA - o 'software da vida'

Quando temos um conceito para um novo medicamento de mRNA e começamos a pesquisa, os componentes fundamentais já estão instalados.
Geralmente, a única coisa que muda de um medicamento de mRNA potencial para outro é a região codificadora - o código genético real que instrui os ribossomos a produzir proteínas. 
A utilização desses conjuntos de instruções dá aos nossos medicamentos de mRNA em investigação uma qualidade semelhante à de um software. 
Também temos a capacidade de combinar diferentes sequências de mRNA que codificam para diferentes proteínas em um único medicamento experimental de mRNA.
Estamos aproveitando a flexibilidade oferecida por nossa plataforma e o papel fundamental que o mRNA desempenha na síntese de proteínas para buscar medicamentos de mRNA para um amplo espectro de doenças.

Superando os principais desafios

Usar o mRNA para criar medicamentos é uma tarefa complexa e requer a superação de novos desafios científicos e técnicos.
Precisamos colocar o mRNA no tecido e nas células-alvo enquanto evitamos o sistema imunológico. Se o sistema imunológico for acionado, a resposta resultante pode limitar a produção de proteínas e, assim, limitar o benefício terapêutico dos medicamentos de mRNA. 
Também precisamos dos ribossomos para pensar que o mRNA foi produzido naturalmente, para que eles possam ler com precisão as instruções para produzir a proteína certa. 
E precisamos garantir que as células expressem o suficiente da proteína para ter o efeito terapêutico desejado. 


Nossas equipes de plataforma multidisciplinar trabalham juntas para enfrentar esses desafios científicos e técnicos. Essa colaboração multifuncional intensiva nos permitiu avançar em aspectos-chave de nossa plataforma e fazer avanços significativos para fornecer medicamentos de mRNA para pacientes.

LEIA TAMBÉM:
  1. Os anticorpos da vacina Sinovac Covid-19 começam a desaparecer 6 meses após a 2ª dose - estudo
  2. Efeitos Adversos: Vacina Covid da Janssen recebe ALERTA de síndrome autoimune em sua bula
  3. AstraZeneca, J&J trabalhando em 'modificações' para eliminar efeitos colaterais potencialmente mortais

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »