20/07/2021 às 18h50min - Atualizada em 20/07/2021 às 18h50min

A investigação foi aberta em um outdoor gigante Macron-Hitler comparando a política da Covid ao regime nazista

​O líder da França experimentou uma reação significativa desde a aplicação das vacinas obrigatórias para certos grupos, incluindo profissionais de saúde

Luiz Custodio
RT.COM
O gabinete do promotor de Toulon abriu uma investigação sobre um cartaz difamatório que combina imagens do presidente francês Emmanuel Macron e do líder nazista Adolf Hitler, em meio a críticas às restrições contínuas do Covid-19.

Um outdoor visto nos arredores de Toulon e La Seyne-sur-Mer, exibindo uma imagem do presidente francês Emmanuel Macron vestido com um uniforme nazista e ostentando o bigode escovado de Adolf Hitler, chamou a atenção do promotor da cidade, de acordo com a mídia local. relatórios. 

Um relatório no France Bleu na manhã de terça-feira afirmou que o escritório do promotor de Toulon havia aberto uma investigação sobre os cartazes difamatórios exibidos no departamento de Var. 

A investigação foi confiada à segurança departamental da força policial de Toulon e tem como alvo o proprietário dessas placas, que iniciou a exibição. Segundo relatos, na semana passada, um dos dois pôsteres exibia simplesmente a palavra 'Honte', que significa 'Vergonha'.

O outdoor também apresenta as letras LREM - uma abreviatura para a festa La Republique En Marche de Macron - espremidas em um círculo branco, substituindo a suástica, no infame fundo vermelho adotado pelo partido nazista alemão.

Respondendo às notícias no Twitter, uma pessoa pediu aos culpados que não fossem mandados para a prisão, mas obrigados a copiar o famoso 'Mein Kampf' de Hitler em todas as línguas com uma caneta de pena. 

O líder da França experimentou uma reação significativa desde a aplicação das vacinas obrigatórias para certos grupos, incluindo profissionais de saúde, e a introdução de passaportes de vacina para entrada em locais culturais e de lazer. De acordo com uma pesquisa da agência de opinião pública IFOP para o jornal Le Journal du Dimanche (JDD), a aprovação de Macron caiu 13 pontos entre as pessoas de 18 a 24 anos, embora o apoio tenha crescido entre os aposentados. 

No sábado, cerca de 114.000 pessoas se reuniram em toda a França para protestar contra o que acreditam ser uma intrusão injusta em suas vidas privadas. Os manifestantes gritavam "Liberdade!" e exigiu que Macron renunciasse.
 

Uma reação semelhante foi observada no Reino Unido após a decisão do primeiro-ministro Boris Johnson de exigir vacinas para pessoas que entrassem em locais lotados a partir de setembro. 'Alemanha nazista' tem sido tendência no Twitter do Reino Unido na terça-feira, assim como a hashtag 'prenda Boris Johnson'.

+Como o Google e a Wikipedia fazem uma lavagem cerebral em você

+A taxa de mortalidade pós-vacinada por COVID no Reino Unido ultrapassa as mortes por COVID não vacinadas

+Aluno vacinado infecta dezenas de pessoas em Israel

ENTRE EM NOSSO CANAL e vamos
discutir no GRUPO DO TELERAM.

https://t.me/canaltribunanacional
https://t.me/tribunanacionaloficial


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »