17/07/2020 às 12h38min - Atualizada em 17/07/2020 às 12h38min

Maioria dos clubes da SÉRIE A divulga apoio à MP de Bolsonaro

Apenas quatro clubes não se manifestaram

Kaio Lopes
Da Redação
(REPRODUÇÃO)
Foi publicado nesta quinta-feira, 16, um manifesto assinado por 16 dos 20 clubes que compõem a elite do futebol brasileiro, em apoio à Medida Provisória 984, assinada em junho, e que altera as regras e aplicações inerentes à transmissão das partidas esportivas, permitindo com que cada entidade desportiva mandante decida a respeito dos seus respectivos jogos. Dentre eles, estão Corinthians, Flamengo, Vasco e Palmeiras; apenas os tricolores paulista e gaúcho, o sulista Grêmio e o Botafogo não se posicionaram. Com a medida já em vigor, o Flamengo pôde, na final do Campeonato Carioca, negociar abertamente os direitos de transmissão. E o fez com o SBT. Resultado: na capital fluminense, durante o horário da decisão, a emissora de Silvio Santos obteve 26 pontos de audiência, empatando com a Globo e o seu Jornal Nacional. Vale destacar que, desde o fim de ''Os  Dez Mandamentos'', novela bíblica da TV Record, exibida em 2015, o canal carioca não tinha sua liderança ameaçada na faixa.

A partir da posição favorável dos principais clubes do Brasil, a intenção dos dirigentes é manter um diálogo junto ao presidente Jair Bolsonaro e ao Poder Legislativo, além do Senado Federal, intuindo fazer desta Medida um Projeto de Lei e fixá-lo como norma pouco sujeita ao poder global. Confira as principais ponderações do manifesto:
 

1. Porque o torcedor é diretamente beneficiado. A MP acaba com os “apagões”, isto é, os jogos sem nenhuma transmissão, que ocorriam quando um canal tem o direito de um time e outro canal tinha o direito do outro. A situação anterior impedia, por exemplo, que mais da metade dos jogos do Campeonato Brasileiro fossem exibidos na TV fechada. Com mais partidas sendo exibidas, teremos um futebol mais democrático, mais acessível e mais barato.

2. Porque ela empodera os clubes a negociar seus direitos e incentiva a união entre as equipes. Esse formato prevalece nos principais mercados de futebol do mundo. O Brasil está pronto para esse passo libertador, que certamente será o ponto de partida para outros aprimoramentos. Com a MP, quanto mais os clubes estiverem unidos, mais vão ganhar.

3. Porque a concorrência vai aumentar. O modelo que vigorava no Brasil gerou concentração do futebol nas mãos de poucos investidores. Consequentemente, não alcançou todo o seu potencial e ainda gerou distorções no seu modelo de distribuição. A MP viabiliza a entrada de novos investidores no mercado, sem afastar os atuais, aumentando a disputa. E isso é bom para os clubes e melhor ainda para o torcedor.

4. Porque devemos seguir o exemplo de quem fez e deu certo. A legislação anterior tinha mais de 50 anos e não refletia uma forma moderna de negociação dos direitos esportivos. A ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país, além do investimento em estrelas internacionais.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%