15/06/2021 às 18h38min - Atualizada em 15/06/2021 às 18h38min

A empolgação de um grupo de crianças de uma escola em Israel ao saber que não precisarão mais usar máscaras

Uma professora de escola primária filmou a reação de seus alunos ao lhes dizer que não deveriam mais cobrir o rosto em sala de aula devido à campanha de vacinação efetiva no país

Lucas SIlva
infobae
Israel , com um número muito baixo de infecções e quase sem restrições após uma vacinação rápida que reduziu a morbidade do COVID-19 a um mínimo, suspendeu o uso obrigatório de máscaras em espaços internos como salas de aula e escritórios na terça-feira.

Um vídeo que se tornou viral nas redes sociais mostra o momento em que uma professora do ensino fundamental informa seus alunos sobre essa notícia e o grupo de crianças explode de alegria por não precisar mais usar a máscara na sala de aula após tantos meses de pandemia e medos . A filmagem mostra ainda como alguns meninos destroem suas máscaras enquanto festejam com os amigos por terem escalado mais um degrau na volta à normalidade.

Os israelenses não eram mais obrigados a cobrir a boca em áreas abertas desde meados de abril, e a maioria das limitações contra a propagação da pandemia foi suspensa depois que o país realizou um rápido processo de inoculação pelo qual mais da metade de sua população em pouco mais de três meses.

Diante disso, embora permanecesse a obrigação formal de uso de máscara no interior, sua utilização em locais de lazer, bares, escritórios de trabalho, lojas ou transportes públicos já era incomum. A nova flexibilidade inclui todos esses espaços e muito mais, exceto exceções específicas, como voos de avião, instituições de assistência social ou lares de idosos.

Mais de 5,1 milhões de pessoas - de uma população total de cerca de 9,3 milhões - foram vacinadas com ambas as doses, e adolescentes entre 12 e 15 anos também foram vacinados recentemente.

 

URGENTE: Em Israel, "a mortalidade infantil aumenta com a vacinação": alerta Dr. Seligmann e Haim Yativ

HORRIPILANTE: Primeiro caso de estudo post-mortem em um paciente vacinado contra SARS-CoV-2

Já teve COVID? A vacina não oferece benefícios adicionais - Cleveland Clinic



A esta altura, a morbilidade do país é quase risível: ontem foram detectados apenas 25 novos casos após a realização de mais de 30 mil exames, com uma percentagem de positivos de 0,1%. Por sua vez, atualmente existem pouco mais de 220 pessoas infectadas com o vírus e apenas 29 são admitidas em estado grave.

Apesar disso, Israel continuou até recentemente com restrições de acesso muito estritas do exterior para limitar o possível impacto de novas variantes do COVID-19.

A entrada de estrangeiros com visto de turista estava proibida desde março de 2020 e essas restrições só foram amenizadas no final de maio passado, quando as visitas de grupos de turistas vacinados foram permitidas em viagens organizadas por órgãos autorizados e sob estritas medidas de prevenção.

A partir de 1º de julho, o país pretende permitir o acesso de turistas vacinados que chegarem ao país individualmente. Israel registrou um total de 6.428 mortes por coronavírus desde o início da pandemia e quase 840.000 infecções.



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »