15/06/2021 às 07h19min - Atualizada em 15/06/2021 às 07h19min

COVID-19: A censura global do Facebook contra quem questiona a VACINA

Vacinação: COVID-19: A censura global do Facebook contra quem questiona a VACINA - Projeto Veritas expõe o Facebook; agora estão censurando globalmente qualquer conteúdo que considerem ser 'hesitação da vacina

Luiz Custodio
.coletividade-evolutiva.com.br
Que os gigantes da tecnologia estão censurando do público informações vitais de médicos e cientistas que pensam diferente do estabelecimento não é nenhum segredo. O Facebook estar agora mais do que nunca determinado a fazer com que todos no mundo sejam levados no "corredor mortal da vacina"

Quem questionar sobre vacinas ou apenas comentar que não vai vacinar-se contra o coronavírus COVID-'9  será imediatamente censurado. Todo o conteúdo que o algorítimo do Facebook considerar que promove “hesitação à vacina” será imediatamente limitado o alcance ou removido. Isso significa que qualquer pessoa que tenha reações à vacina ou seja morto por ela, não terá a liberdade de alertar outras pessoas na plataforma.

Dois denunciantes recentemente se apresentaram para contar suas histórias ao Project Veritas, revelando que o objetivo do Facebook é “reduzir drasticamente a exposição do usuário” a comentários e postagens que questionam a “segurança e eficácia” das injeções do COVID-19.
 
O Facebook também lançou um programa interno para forçar uma “redução em outros engajamentos em comentários que se entende que são de hesitação à vacina, incluindo criação, curtidas, relatórios [e] respostas”.
 
De acordo com um dos denunciantes, o Facebook usa um sistema em camadas para determinar qual conteúdo deve ser censurado ou enterrado e em que grau. Qualquer coisa categorizada como “histórias chocantes”, mesmo que descreva eventos verdadeiros que “levantem preocupações de segurança” sobre as injeções, é automaticamente rebaixado no Facebook.
 
“Eventos ou fatos reais” que lançam uma luz “negativa” sobre as vacinas da Wuhan Flu são considerados pelo Facebook como “desinformação” e são automaticamente ocultados da vista, explicou o denunciante.

Mesmo que as informações sejam autênticas, verificáveis ​​e possam ajudar alguém a evitar lesões ou morte induzidas pela vacina, o Facebook não permitirá mais que os usuários as vejam.
 
“Eles estão tentando controlar esse conteúdo antes mesmo de ele chegar à sua página, antes mesmo de você vê-lo”, acrescentou o outro membro do Facebook. “Se eu perder meu emprego, é tipo, o que eu faço? Mas isso é menos preocupante para mim. ” 

Em essência, o Facebook ainda permite que seus usuários tenham “liberdade de expressão” em relação às vacinas contra COVID-19. A advertência é que ninguém mais verá essa liberdade de expressão porque o Facebook agora a está censurando secretamente antes que outros tenham a chance de vê-la.
 
“As pessoas não têm permissão para ter voz, mas o Facebook se vangloria de promover a oportunidade das pessoas de terem voz”, lamentou um dos denunciantes. 


O Facebook agora é um ditador genocida ao censurar questões tão complexas


Um documento vazado descrevendo o “lançamento experimental” do programa explica como o Facebook o testou antes do lançamento oficial para determinar se era ou não capaz de capturar conteúdo para descarte rápido.

O documento afirma que o experimento se aplica apenas a “comentários que também foram criados abaixo de postagens relacionadas à vacina”, que a gigante da mídia social já sinalizou com sobreposições de “desinformação” pelo menos no ano passado.

Como muitos usuários do Facebook estão ignorando essas sobreposições, continuando a compartilhar e comentar postagens com informações verdadeiras sobre os perigos e a ineficácia das injeções de vírus na China, o império Mark Zuckerberg está aumentando a aposta com este novo programa direcionado contra os comentários dos usuários.

 

ENTRE EM NOSSO CANAL e vamos
discutir no GRUPO DO TELERAM.

https://t.me/canaltribunanacional
https://t.me/tribunanacionaloficial

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »