16/07/2020 às 11h04min - Atualizada em 16/07/2020 às 11h04min

Gil Diniz e Douglas Garcia são perseguidos por apoiarem Bolsonaro

Os deputados se dizem vítimas de uma perseguição por apoiar o presidente Jair Bolsonaro (sem partido)

Cristina Barroso


Douglas Garcia e Gil Diniz, deputados da base do governo Bolsonaro, criticaram a decisão do PSL em expulsá-los do partido. O PSL alega que os deputados participaram de manifestações de ataques aos STF e seus ministros.

O deputado federal Júnior Bozzela (PSL) disse que a expulsão de Diniz tem relação com o inquérito das fake News do

Segundo Diniz “a afirmação é mentirosa”, pois quando foi suspenso há algumas semanas, a justificativa dada era de infidelidade partidária. Segundo o deputado, ele teria sido suspenso após declarar na tribuna da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo) que não era PSL e sim Bolsonaro.


"É uma honra ser expulso por um deputado como Jr. Bozzella e sua assessoria que formam a executiva estadual do PSL-SP. Ele mente quando diz que participei de atos antidemocráticos, assim como mentiu quando disse que fui suspenso por cometer Fake News", escreveu Diniz.
"Não sou favorável a intervenção militar, coisa que jamais defendi, porém, reafirmo que sinto vergonha dos Ministros do STF! A verdade é que o Deputado Douglas Garcia e eu estamos sendo perseguidos no PSL por defender o Presidente Bolsonaro", completou.
 

Ele ainda comenta que a expulsão aconteceu um dia depois dos dois deputados pedirem ao partido que realizassem as prévias partidárias para definir o candidato .

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »