11/05/2021 às 11h46min - Atualizada em 11/05/2021 às 11h46min

PGR rejeita abrir inquérito contra Bolsonaro por cheques de Queiroz

Decisão será analisada pelo ministro Marco Aurélio, da Suprema Corte

Da Redação
O Procurador Geral da República, Augusto Aras | Foto: Adriano Machado | Reuters
O procurador-geral da República, Augusto Aras, rejeitou, nesta terça-feira (11), uma notícia crime feita por um cidadão ao Supremo Tribunal Federal (STF) para abertura de inquérito pelo crime de peculato contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No caso, o cidadão pedia abertura de inquérito com base em notícias que envolviam o ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz, que depositou dinheiro na conta da primeira dama Michele Bolsonaro, o que não caracteriza o crime de peculato.

Em seu parecer, Aras disse que a notícia crime se limita a levar à Justiça fatos divulgados no noticiário e que é notório que Queiroz já foi denunciado em inquérito que apura supostas relações espúrias entre ele e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), alvo do escândalo das rachadinhas. Além disso, Aras reiterou que inexiste notícia, porém, de que tenham surgido, durante a investigação que precedeu a ação penal em curso, indícios do cometimento de infrações penais pelo Presidente da República.

A decisão de Aras será analisada pelo relator do caso, ministro Marco Aurélio Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), que pode discordar do procurador-geral e determinar a abertura de uma ação penal contra o presidente Jair Bolsonaro.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »