15/03/2021 às 20h05min - Atualizada em 15/03/2021 às 20h05min

URGENTE: Saiu a comprovação do Ivermectina no combate ao coronavírus.

O estudo comprovou que a Ivermectina apresentou 90% de eficácia na profilaxia, 80% no tratamento precoce e 50% no tratamento tardio.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
O tratamento precoce ou inicial sempre foi combatido por não ter a tão sonhada comprovação científica.
Apesar de a comprovação clínica atestar o excelente resultado da Ivermectina no tratamento precoce do coronavírus, a desculpa para não fazer uso do remédio era a falta de um estudo científico sobre a atuação do remédio no combate ao vírus.

Dr. Andrew Hill da Universidade de Liverpool (Reino Unido) avisou que a comprovação estava chegando e devíamos estar preparados.
Saiba mais em: https://tribunanacional.com.br/noticia/1447/a-comprovacao-cientifica-da-ivermectina-esta-chegando-declarou-o-dr-andrew-hill-da-universidade-de-liverpool-reino-unido

Agora a polêmica acabou: saiu o resultado da análise da Ivermectina.
Pronto, esta ai a eficácia e a comprovação cientifica.
O estudo comprovou que a Ivermectina apresentou 90% de eficácia na profilaxia, 80% no tratamento precoce e 50% no tratamento tardio.
 
Analisamos todos os estudos significativos sobre o uso de ivermectina para COVID-19. Métodos de pesquisa, critérios de inclusão, critérios de extração de efeito (resultados mais sérios têm prioridade), todos os dados de estudos individuais, respostas PRISMA e métodos estatísticos são detalhados no Apêndice 1 . Apresentamos os resultados da meta-análise de efeitos aleatórios para todos os estudos, para estudos dentro de cada estágio de tratamento, para resultados de mortalidade, para resultados de casos COVID-19, para resultados de eliminação viral, para estudos revisados ​​por pares, para ensaios clínicos randomizados (RCTs), e após exclusões.

Também realizamos uma análise simples da distribuição dos efeitos do estudo. Se o tratamento não foi eficaz, os efeitos observados seriam distribuídos aleatoriamente (ou mais provavelmente negativos se o tratamento for prejudicial). Podemos calcular a probabilidade de que a porcentagem observada de resultados positivos (ou superior) possa ocorrer devido ao acaso com um tratamento ineficaz (a probabilidade de> = k caras em n lançamentos de moeda ou o teste de sinal unilateral / teste binomial). A análise do viés de publicação é importante e podem ser necessários ajustes se houver um viés para a publicação de resultados positivos.

A profilaxia refere-se a tomar medicamentos regularmente antes de ficar doente, a fim de prevenir ou minimizar a infecção. O Tratamento Precoce se refere ao tratamento imediatamente ou logo após o aparecimento dos sintomas, enquanto o Tratamento Tardio se refere a um tratamento mais tardio.
 
Veja estudo completo em: https://ivmmeta.com/
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »