08/03/2021 às 18h26min - Atualizada em 08/03/2021 às 18h26min

A ONU estabelece o uso de um chip para identificar toda a humanidade antes de 2030

A disposição é dirigida a todos os governos do mundo, que irão impor o cartão de "Identificação Biométrica Universal" aos seus cidadãos. “Este novo programa é um modelo para a 'Nova Ordem Mundial'.

Cristina Barroso
Conclusion
(REPRODUÇÃO)
A ONU planeja que até o ano 2030, cada pessoa terá uma identificação biométrica, que será válida em todo o mundo. As informações de cada ser humano serão armazenadas em um banco de dados universal, localizado em Genebra, na Suíça.

A disposição da ONU é dirigida a todos os governos do mundo, que irão impor o cartão de "Identificação Biométrica Universal" aos seus cidadãos. “Este novo programa é um modelo para a 'Nova Ordem Mundial', e se você entrar nos subprojetos dessas novas metas globais encontrará algumas coisas muito alarmantes”, publica The Economic Collapse.

As Nações Unidas implementaram este projeto entre refugiados que vieram para a Europa. O sistema coleta dados faciais, da íris e de impressões digitais biométricas, estabelecendo-se como a única documentação oficial para refugiados. As informações serão enviadas para um banco de dados central em Genebra, permitindo efetivamente o seu rastreamento.
De acordo com relatório da Find Biometrics, as autoridades esperam que essa tecnologia permita atingir a meta de ter esse tipo de identificação para homens, mulheres e crianças do planeta, ao alcance das mãos até 2030.

Esta iniciativa de desenvolvimento foi originalmente lançada pelo Banco Mundial, que trabalha com a ONU e outras instituições para obter a "identidade legal" nas mãos de todos. O objetivo é garantir uma identidade legal e única, viabilizando serviços baseados em IDs digitais para todos.
«E se alguém recusar este novo sistema de 'identificação legal', isso certamente o desqualificará para ocupar um emprego, obter uma nova conta bancária, requerer um cartão de crédito, qualificar para uma hipoteca, receber qualquer forma de pagamento do governo, etc. Nesse ponto, qualquer pessoa que se recusasse a obter uma 'identidade universal' se tornaria uma pessoa desprezada na sociedade”, disse Michael Snyder.
“O que a elite quer é ter certeza de que todos estão 'no sistema', que eles controlam e manipulam para seus próprios fins. Esse é um dos motivos pelos quais ele desencoraja o uso de dinheiro em todo o mundo”, concluiu Snyde.
 
 
 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »