08/03/2021 às 18h05min - Atualizada em 08/03/2021 às 18h05min

PGR vai recorrer da decisão de Fachin

A decisão provoca um efeito colateral que interessa ao então juiz Sergio Moro, que é o fim do processo em que se analisava a imparcialidade do magistrado.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
A Procuradoria-Geral da República (PGR) vai recorrer da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin que revogou nesta seunda-feira (3) a decisão liminar (provisória que permitia o compartilhamento de dados entre as forças-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, no Rio de Janeiro e São Paulo com a Procuradoria-Geral da República (PGR).

A partir da decisão, o ministro declarou a incompetência da Justiça Federal do Paraná nos casos do triplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e do Instituto Lula. Agora, os processos deverão ser remetidos para JF do DF. 

A decisão provoca um efeito colateral que interessa ao então juiz Sergio Moro, que é o fim do processo em que se analisava a imparcialidade do magistrado. 

 A ideia é apresentar um recurso tão logo a decisão de Fachin seja publicada.

Ainda não está definido se o recurso será direto para a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, da qual Fachin faz parte; ou direto ao plenário. Integram a Segunda Turma, além de Fachin, os ministros Cármen Lúcia, Celso de Mello, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »