03/03/2021 às 15h36min - Atualizada em 03/03/2021 às 15h36min

Na contra mão do Brasil, Governador do Texas acaba de uma vez com quarentena e com uso de máscara obrigatório

Segundo o governador Greg Abbott, pequenos empresários têm dificuldade para pagar suas contas e isso tem que acabar

Da Redação
O governador do Texas, Greg Abbott (republicano), suspendeu, na última terça-feira (2), a quarentena que vigorava no estado, bem como o uso obrigatório de máscaras. Com a decisão de Abbott, todas as empresas vão poder reabrir com capacidade máxima já na próxima semana.

"Agora é hora de abrir o Texas 100 por cento. Muitos pequeno e microempresários têm dificuldade para pagar suas contas", disse Abbott em meio a uma coletiva de imprensa realizada em uma câmara de comércio local. "Isso deve acabar."

A liberação total do comércio e a dispensa de máscaras devem ocorrer no dia 10 de março, segundo o governador, que lembrou também da necessidade das pessoas se auto cuidarem e da responsabilidade individual.  “A reabertura não encerra a responsabilidade pessoal e o cuidado com seus familiares, amigos e outras pessoas”, disse Abbott. "Pessoas e empresas não precisam que o estado lhes diga como operar.", concluiu. 

O republicano disse que sabe que algumas autoridades temerão que a abertura de 100 por cento do estado leve ao agravamento da Covid em suas regiões, por isso, baixou uma ordem executiva estabelecendo que se as internações por covid-19 em qualquer uma das 22 regiões hospitalares no Texas subirem acima de 15 por cento da capacidade de leitos do hospital daquela região por sete dias seguidos, então um juiz do condado dessa região poderá adotar medidas restritivas.

O Texas, que perdeu 44.000 pessoas para a Covid-19, teve em média 5.000 novos casos e 230 mortes por dia na última semana. Por outro lado, cerca de 13,4 por cento da população de 30 milhões do estado recebeu pelo menos uma dose de vacina, aumentando a taxa de imunização.

O relaxamento de medidas restritivas no Texas veio em um momento em que as infecções por coronavírus despencaram nas últimas semanas em grande parte do mundo, incluindo os Estados Unidos.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »