25/02/2021 às 23h28min - Atualizada em 25/02/2021 às 23h28min

Estados Unidos bombardeiam instalações de grupos militantes no leste da Síria

O Pentágono diz que ataques aéreos no leste da Síria "destruíram várias instalações localizadas em um ponto de controle de fronteira", usadas por vários grupos militantes, incluindo Kata'ib Hezbollah e Kata'ib Sayyid al-Shuhada.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
Síria foi bombardeada pelos Estados Unidos nesta quinta-feira (25). O Pentágono diz que ataques aéreos no leste da Síria "destruíram várias instalações localizadas em um ponto de controle de fronteira", usadas por vários grupos militantes, incluindo Kata'ib Hezbollah e Kata'ib Sayyid al-Shuhada.

Joe Biden autorizou o bombardeio em resposta aos recentes ataques contra pessoal dos EUA e da coalizão e a atuais ameaças contra esse pessoal, disse o porta-voz do Pentágono, John Kirby, em comunicado.

O ataque foi contra o complexo militar localizado no aeroporto de Erbil, no norte do Iraque, que abriga tropas americanas e da coalização, deixou um civil americano morto e outras seis pessoas feridas duas semanas atrás. Um grupo obscuro chamado Awliya al-Dam (Guardiões do Sangue) assumiu a autoria do atentado.
Ainda não há informações sobre possíveis vítimas dos ataques desta quinta-feira.

"A operação envia uma mensagem clara: o presidente Biden atuará para proteger o pessoal americano e da coalizão. Ao mesmo tempo, nós agimos de uma maneira deliberada que pretende desescalar a situação geral no leste da Síria e do Iraque", afirmou Kirby.
O ataque foi no lado sírio da fronteira para evitar reações diplomáticas do Iraque, disseram à imprensa americana oficiais do Pentágono. As autoridades ofereceram alvos maiores como opção, mas Biden preferiu esse alvo menor - um conjunto pequeno de prédios usados para o trânsito de pessoal da milícia para dentro e fora do país, disseram os oficiais da Defesa, segundo noticiou o NY Times.
Em breve, mais informações.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »