21/02/2021 às 20h09min - Atualizada em 21/02/2021 às 20h09min

O Reino Unido e a MHRA lançam terceiro relatório informando sobre os efeitos colaterais da vacina de mRNA da Pfizer

O governo do Reino Unido e a Agência de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) acabaram de lançar o terceiro relatório sobre os efeitos colaterais do programa de vacinação de mRNA e os resultados confirmam as fortes advertências emitidas por especialistas independentes na preparação para a campanha de vacinação.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
Prezado leitor, o Tribuna Nacional está a serviço da informação, por esse motivo somos responsáveis por  informar sobre os efeitos colaterais em relação à vacina contra Covid-19.
Informamos os fatos baseado em relatório da Agência de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA), segue link do documento:

https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/962405/COVID-19_mRNA_Pfizer-_BioNTech_Vaccine_Analysis_Print.pdf

Cabe ao leitor se informar e decidir sobre qual tratamento é mais adequado para ser adotado. Nosso papel é o de informar apenas, ao leitor cabe a responsabilidade de decidir e pesquisar, até porque se trata de sua saúde e até de sua vida.

O governo do Reino Unido e a Agência de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) acabaram de lançar o terceiro relatório sobre os efeitos colaterais do programa de vacinação de mRNA e os resultados confirmam as fortes advertências emitidas por especialistas independentes na preparação para a campanha de vacinação.

Nota importante: a vacina de mRNA não é uma vacinação no sentido tradicional. A rigor, trata-se de uma terapia gênica experimental que foi aprovada pela primeira vez e apenas por causa da alegada emergência. Além disso, os fabricantes estão contratualmente excluídos de qualquer responsabilidade.
O relatório MHRH enfoca os danos, até agora, causados pela "vacina" de mRNA da Pfizer.
Um total de 24.207 danos foi documentado, 173 dos quais fatais. A probabilidade estatística de sofrer danos de vacinação é de cerca de 1 em 250.
Noventa e oito pessoas sofreram paralisia facial após receberem a polêmica droga mRNA.
Danos cerebrais: o composto de mRNA da Pfizer também causou 37 acidentes cerebrovasculares, 1 infarto do tronco cerebral, 6 hemorragias cerebrais, 1 derrame hemorrágico, 8 derrames isquêmicos, 2 derrames subaracnóideos e perdeu-se 9 vidas.

A "vacina" BNT162b2 de mRNA de COVID-19 não é recomendada durante a gravidez. Até agora, no entanto, a polêmica “vacina” da Pfizer causou 5 abortos espontâneos no Reino Unido.
Não existem ou existem dados limitados sobre a utilização da Vacina BNT162b2 de ARNm de COVID-19.
Os estudos de toxicidade reprodutiva em animais  não foram concluídos . COVID-19 mRNA  Vaccine
BNT162b2 não é recomendado durante a gravidez.
Para mulheres em idade fértil, a gravidez deve ser excluída antes da vacinação. Além disso, as mulheres
em idade fértil devem ser aconselhadas a  evitar a gravidez por pelo menos 2 meses após  a segunda dose.

Então, por que encontramos na impressão da análise da vacina da Pfizer um total de 4 abortos espontâneos devido ao recebimento de uma dose da vacina da Pfizer? A recomendação do próprio governo é que qualquer pessoa que esteja grávida ou queira engravidar nos próximos dois meses deve evitar a vacina Pfizer, então por que as mulheres grávidas estão recebendo esta vacina? 

Deve-se perguntar neste momento sobre a responsabilidade dos médicos que vacinam mulheres grávidas, contrariando as recomendações da Pfizer e das autoridades.

Principia Scientific International é uma comunidade autossustentável de cientistas imparciais de todo o mundo, deliberando, debatendo e publicando ideias de ponta sobre uma variedade de questões sem uma ideia preconcebida de resultados.
Leia também:

https://principia-scientific.com/uk-government-releases-shocking-report-on-covid-vaccine-side-effects/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »