16/02/2021 às 21h30min - Atualizada em 16/02/2021 às 21h30min

Secretário de Doria admite erros na gestão da pandemia

Jean Gorinchteyn reconheceu que ter fechado o comércio no Estado de São Paulo não foi boa ideia

Vinicius Mariano
Revista Oeste
Jean Gorinchteyn | Foto: Governo do Estado de SP/reprodução
O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitiu nesta segunda-feira, 15, que a gestão Doria (PSDB) errou na estratégia de combate ao surto de covid-19 ao fechar setores da economia, como bares, restaurantes e academias. Conforme noticiou a revista Oeste, os tucanos têm sido alvo de vários protestos contra as limitações ao mercado de trabalho. “Não há dúvidas de que foi um erro [estabelecer determinadas medidas de isolamento]”, declarou Gorinchteyn, em entrevista à rádio Jovem Pan, ao mencionar que o governo está em processo de aprendizagem. “Hoje, percebemos que restringir da forma que fazíamos pode ser ruim. Cada vez mais, a gente vai aprender a se adaptar para proteger a saúde e a economia. Caso contrário, setores vão ter impactos trágicos, e não é isso que se deseja”, acrescentou.

Ainda na entrevista, Gorinchteyn reconheceu que não faz sentido proibir a circulação em certos horários porque as pessoas tendem a se aglomerar ainda mais em outro período do dia, como ocorre em academias. Reiteradas vezes, Doria inseriu o Estado na fase vermelha do plano de contingência do coronavírus sob alegação de conter a covid-19. Nessa etapa, apenas as atividades “essenciais” podem funcionar (supermercados, farmácias, hospitais, entre outros) — no ano passado, depois de decretar que São Paulo passaria as festas de Natal e réveillon sob lockdown, o governador viajou para Miami, segundo noticiou Oeste com exclusividade. Prefeitos que se recusam a aderir à iniciativa são chamados de “negacionistas”, a exemplo de Suéllen Rosim, que administra Bauru, no interior do Estado.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »