04/02/2021 às 09h47min - Atualizada em 04/02/2021 às 09h47min

Ministro Marco Aurélio envia à PGR notícia-crime contra Bolsonaro por gastos com alimentos

Os fatos se referem à compra de leite condensado, iogurte natural, refrigerantes e chicletes pelo Poder Executivo Federal em 2020.

Vinicius Mariano
O ministro Marco Aurélio Mello durante sessão do Supremo Tribunal Federal, em 2019 | Foto: Rosinei Coutinho/STF
O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou ao procurador-geral da República, Augusto Aras, notícia-crime protocolada pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT) contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, por suposto desvio de recursos públicos no caso do leite condensado, já esclarecido e explicado. 

Na Petição (Pet) 9404, o PDT narra que reportagem veiculada na imprensa, com base nos dados dispostos no Painel de Compras atualizado pelo Ministério da Economia, revelou a aplicação de significativa soma de dinheiro público na compra de produtos alimentícios supérfluos. Os gastos seriam desproporcionais à natureza dos produtos e à quantidade de pessoas que porventura os consumiriam. Diante disso, sustenta que os fatos devem ser objeto de investigação, para que se verifique a ocorrência de superfaturamento ou condutas corruptivas.

Perda de tempo
A notícia de que Bolsonaro gastou R$ 15 milhões trata-se de uma fake news, conforme esclareceu o Tribuna Nacional. O caso é que os 15 milhões foram gastos por todos os órgãos do governo federal, não só pelo presidente em si.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »