02/02/2021 às 15h35min - Atualizada em 02/02/2021 às 15h35min

Eficácia da vacina russa, Sputnik V, é de 91,6% segundo estudos preliminares

Testes foram feitos com aproximadamente 20 mil voluntários. Vacina foi a quarta a ter resultados de fase 3 publicados em uma revista

Vinicius Mariano
A vacina russa contra a covid-19, Sputnik V, desenvolvida pelo instituto Gamaleya, teve eficácia de 91,6% contra a doença, segundo resultados publicados pelos pesquisadores nesta terça-feira (2), na revista científica The Lancet. A eficácia contra casos moderados e graves da doença foi de 100%. Segundo o estudo publicado pelos pesquisadores, a vacina também é bem eficaz em idosos: de 2000 voluntários com mais de 60 anos que a tomaram, a taxa de eficácia ficou em 91,8%.

A vacina é a quarta a ter resultados publicados em uma revista, depois de Pfizer, Oxford e Moderna. Quando isso acontece, significa que os dados foram revisados e validados por outros cientistas.

No Brasil, técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) se reuniram, na última semana de janeiro, com representantes do laboratório União Química, que é responsável no Brasil pela vacina russa Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya. A farmacêutica tem acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) para a produção e distribuição da vacina contra covid-19 desenvolvida para o Brasil e outros países da América Latina. O Ministério da Saúde disse à União Química que está "disposto a formalizar as tratativas comerciais para eventual aquisição dos lotes do imunizante", caso a empresa receba aval para o estudo de fase 3 e peça o uso emergencial à Anvisa.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »