28/01/2021 às 19h26min - Atualizada em 28/01/2021 às 19h26min

Anatel permitirá que Huawei participe do leilão do 5g no Brasil

Empresa, que na prática é controlada pelo partido comunista chinês, foi banida de diversos países por roubo de dados

Vinicius Mariano
O economista e conselheiro da Anatel, Carlos Baigorri, concluiu, nesta quinta-feira (28), o relatório da agência com as regras do leilão 5G. No relatório, Baigorri não colocou nenhuma restrição à Huawei, empresa chinesa acusada de roubar dados.

O leilão do 5g no Brasil ocorre no mês de junho e, com a decisão da agência, a Huawei deve fazer parte dele e até vencer, dado o tamanho da companhia e seu poder aquisitivo. A Huawei é hoje a maior fornecedora dos equipamentos dessa tecnologia, no entanto, depois das acusações de roubo de dados, diversos países excluíram a empresa de suas redes 5g. Dentre os países, estão inclusos Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Suécia, França e até Portugal. 

Controlada pelo Partido Comunista Chinês
Até hoje não se sabe de fato quem é o dono da Huawei. O que se sabe é que ela é controlada por uma empresa holding (isto é, uma empresa mãe) chamada  Huawei Investment & Holding, que por sua vez é detida a aproximadamente 1% pelo fundador da Huawei, Ren Zhengfei, engenheiro que se filiou ao exército chinês na Revolução Cultural assassina de Mao Tsé Tung, e 99% por uma entidade chamada “comitê sindical” da holding. No entanto, não se sabe quem são os membros e os líderes desse comitê sindical, nem como são selecionados. Desta forma, se esse sindicato e seu comitê funcionarem como sindicatos funcionam na China, então a Huawei pode ser considerada efetivamente estatal, ou seja, controlada pelo Partido Comunista Chinês.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »