26/01/2021 às 10h24min - Atualizada em 26/01/2021 às 10h24min

Eduardo Cunha culpa Temer, Maia e Baleia Rossi por impeachment de Dilma em livro

Ex-deputado lançará o livro "Tchau Querida", que fala sobre os bastidores do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff

Vinicius Mariano
O o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (MDB-RJ), culpou, no seu livro a ser lançado, o "Tchau Querida", o ex-presidente Michel Temer (MDB-RJ) pelo impeachment de Dilma Roussef. Cunha também responsabiliza o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e seu candidato à sucessão ao cargo, Baleia Rossi (MDB-SP), pela articulação do processo que retirou Dilma do cargo.

Cunha diz no livro que Temer foi o “militante mais importante e atuante” em todo o processo de afastamento de Dilma. Sem sua atuação, nas palavras dele “não teria havido impeachment“, escreve.

Segundo o livro, Rodrigo Maia foi o principal “articulador” do processo. As reuniões mais importantes sobre o afastamento de Dilma teriam acontecido na casa de Maia, que, inclusive, queria ser relator do processo, segundo Cunha.

“Não tinha limites para sua ambição e vaidade”, afirma o ex-presidente da Câmara, preso em uma fase da operação Lava Jato meses após o afastamento de Dilam Rousseff.

Em seu livro, Cunha diz que o objetivo "não é contar a história do final já conhecido, mas sim levar ao leitor todos os fatos que ocorreram para que se chegasse a esse resultado, com informações inéditas, relatados em ordem cronológica e análise das condições históricas que levaram a esse processo de impeachment"
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »