18/01/2021 às 14h16min - Atualizada em 18/01/2021 às 14h16min

Votação da Câmara ocorrerá em 1º de fevereiro de forma presencial, contrariando Maia.

A Casa estudava a possibilidade de voto virtual ao menos para os deputados do grupo de risco na pandemia de Covid-19, mas o bloco do candidato Arthur Lyra (PP-AL), líder do Centrão, era contra.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), apesar de ter votado contra, confirmou nesta segunda-feira (18), que as eleições para o comando da Casa serão realizadas de forma presencial em 1º de fevereiro. A decisão foi tomada pela Mesa Diretora.

Essa opção era defendida por aliados do pré-candidato e líder do PP na Casa, Arthur Lira (AL), que era contra a votação pelo sistema remoto ou depois da eleição no Senado, marcada para 1º de fevereiro.

A Casa estudava a possibilidade de voto virtual ao menos para os deputados do grupo de risco na pandemia de Covid-19, mas o bloco do candidato Arthur Lyra (PP-AL), líder do Centrão, era contra.

O Progressista já havia questionado oficialmente a Câmara, inclusive, levantando suspeitas sobre ataques hackers.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »