06/01/2021 às 18h18min - Atualizada em 06/01/2021 às 18h18min

Membro de diretório do Novo é nomeado por gestão do PT em Juiz de Fora

Eduardo de Souza Floriano foi nomeado por Margarida Salomão como superintendente do Procon na cidade

Vinicius Mariano
OTEMPO
A Prefeitura de Juiz de Fora, na Zona da Mata, comandada pela petista Margarida Salomão, nomeou no último sábado (2) como superintendente do Procon no município Eduardo de Souza Floriano, secretário de assuntos institucionais e legais do partido Novo na cidade.  Floriano teve de renunciar o cargo no diretório do partido para aceitar o convite do Executivo.

Em um grupo de filiados do Novo, Floriano disse que foi “surpreendido com um convite da prefeita eleita para assumir a superintendência do Procon de Juiz de Fora”, órgão em que trabalhou “como assessor jurídico por muitos anos”.  “Como sabem, sou procurador municipal, professor e especialista em Direito do Consumidor pela Universidade Federal de Juiz de Fora”, argumentou.

Segundo Floriano, o convite se deu por razões técnicas e ele ficou honrado. “Contudo as regras do Novo são restritivas quanto a esse tipo de atuação em cargos de direção em governos de outros partidos. Por esta razão tive que tomar a difícil decisão de sair do diretório municipal de Juiz de Fora e me desfiliar do partido para poder exercer essa temporária função. Não é um adeus, mas um até logo. Espero poder auxiliar a população de Juiz de Fora com o meu conhecimento técnico e com minha vontade de sempre melhorar a administração da cidade”, se despediu Floriano dos correligionários.

Em entrevista ao Aparte, o presidente municipal do Novo Fred Miana considerou a nomeação como uma escolha técnica pois Floriano “é procurador municipal de carreira e vislumbrou uma forma ainda mais concreta de auxiliar a sociedade”. “Porém, como PT e Novo têm visões completamente distintas da coisa pública, para aceitar a nomeação ele teve que renunciar à função que tinha no diretório e também se desfiliar do Novo, podendo obviamente voltar a ser filiado assim que não estiver mais exercendo este cargo de confiança”, explicou.

Miana, ao ser perguntado se via a decisão com naturalidade, afirmou que deve respeitar a opção pessoal do ex-correligionário. “O fato de ter sido escolhido para esta função por um governo do PT, em uma nomeação totalmente técnica, só reforça a qualidade e espírito público dos filiados do Novo. Pelo fato de o Procon ser, como eu disse, um órgão técnico, e não um órgão implementador de políticas públicas com viés ideológico, as quais o Novo certamente divergiria da visão do PT, tal escolha não nos gerou constrangimento”, disse Miana.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »