04/01/2021 às 17h53min - Atualizada em 04/01/2021 às 17h53min

Fundador do Alibaba some após criticar regime comunista da China

Não é a primeira vez que a ditadura chinesa persegue pessoas que fazem críticas ao regime ditatorial chinês

Vinicius Mariano
Jack Ma, empresário e fundador da plataforma online de compras Alibaba, não tem sido visto em público desde um fórum em Xangai, onde criticou o sistema regulatório do regime comunista chinês. Na ocasião, Ma disse que o sistema regulatório da ditadura chinesa estaria "sufocando a inovação e deveria ser reformado para fomentar o crescimento". Além disso, o empresário chegou a dizer que os bancos na China, que são maioria controlados diretamente pela ditadura, têm mentalidade de “casa de penhores”.

Desde tais declarações, o paradeiro do fundador da Alibaba é desconhecido. Tanto que Ma levou falta no episódio final de um programa de TV em que ele é jurado.

Perseguição a quem critica
Essa não é a primeira vez que a ditadura chinesa e o presidente Xi Jinping perseguem os críticos do sistema sino-comunista. No início da pandemia de coronavírus, o médico chinês Li Wenliang começou alertar a comunidade sobre o vírus, o que irritou o governo chinês, que o fez assinar um termo na delegacia de Wuhan afirmando que tudo o que ele havia falado sobre a doença era mentira. 

Algo semelhante ocorreu com o bilionário Ren Zhiqiang, que chamou Xi Jinping de "palhaço" e foi condenado a 18 anos de prisão sob acusação de "corrupção" no ano de 2020.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »