01/01/2021 às 22h37min - Atualizada em 01/01/2021 às 22h37min

PCC preocupado com chineses cristãos convertidos na África.

O Partido Comunista Chinês (PCC) está entrando em desespero, já que o PCC não permite qualquer forma de evangelização em seu território. O PCC sempre foi contra o cristianismo ou qualquer forma de religião.

Cristina Barroso
(REPRODUÇÃO)
Observem como é interessante o que está acontecendo na África com os imigrantes chineses.
Enquanto os chineses investem economicamente e constroem infraestrutura na África, os africanos estão evangelizando os chineses.
Em 2014, o comércio entre a China e a África atingiu um recorde histórico, de acordo com a China Africa Research Initiative (Iniciativa de Pesquisa da China na África, em tradução livre), na Universidade Johns Hopkins e na McKinsey & Company.
Bilhões de dólares em empréstimos da China para a África, além do investimento direto estrangeiro, aumentaram significativamente nos últimos anos.

Os chineses normalmente vão para a África fazer negócios, mas muitos deles estão se convertendo ao cristianismo.
Os africanos locais compartilham o Evangelho de Cristo com eles. Os chineses convertidos ao retornarem a China praticam sua fé cristã.
O Partido Comunista Chinês (PCC) está entrando em desespero, já que o PCC não permite qualquer forma de evangelização em seu território. O PCC sempre foi contra o cristianismo ou qualquer forma de religião.

Os chineses são recebidos calorosamente nas comunidades e ficam emocionados com a forte conexão que estabelecem com os africanos cristãos.
Muitas igrejas africanas locais entraram em contato com os trabalhadores chineses, incluindo a incorporação do mandarim nos serviços. Vários chineses, por sua vez, receberam bem o sentimento de comunidade e de pertencimento que essas igrejas cristãs oferecem.

“Muitos dos trabalhadores chineses estão voltando para casa e trazendo sua nova crença com eles. Regiões, como a província costeira de Fujian, são conhecidas por terem suas casas decoradas com grandes cruzes. Mais e mais imigrantes africanos também estão se mudando para lá. Os africanos não são conhecidos como tímidos, e segundo o Dr. Rhodes, eles evangelizam com intrepidez na rua, apesar de as leis chinesas serem rígidas”, declara o Dr. Christopher Rhodes, da Univesidade de Boston, nos EUA.

Rhodes explica: “A fé cristã dá muito conforto aos imigrantes chineses, precisamente porque muitas vezes eles se sentem sozinhos e sem muitos contatos. Muitos africanos evangélicos, por sua vez, priorizam o evangelismo e a conversão desses não-crentes. Chineses, muitas vezes criados sem fé, costumam se converter”.
 
 A notícia de que os chineses na África estão abertos à fé cristã também chegou aos missionários chineses que moram em Taiwan.
Por sua vez, eles viajam para a África para alcançar também os empresários chineses. Na África eles têm uma liberdade que nunca teriam em seu próprio país. Isso também propicia à conversão de chineses em solo africano, diz Dr. Rhodes.
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »