11/12/2020 às 12h17min - Atualizada em 11/12/2020 às 12h17min

Trump acelera execuções de presos nos últimos dias como presidente

Governo americano programa aplicação de pena de morte a cinco presos em penitenciárias federais antes da posse de Biden.

Vinicius Mariano
O presidente dos EUA, Donald Trump, tem acelerado as execuções federais em seus últimos dias como chefe da maior democracia do mundo, autorizando a morte de cinco presidiários até a posse de Joe Biden. Assim, Trump será o presidente americano com o maior número de execuções nos últimos 130 anos.

Em seis meses, Trump terá mandado 13 presos para o corredor da morte, após um intervalo de 17 anos sem execuções em penitenciárias federais. Este número equivale a 25% dos condenados à pena capital nos Estados Unidos.

O procurador-geral William Barr atribuiu a retomada das execuções, em julho de 2019, à necessidade de “fazer justiça às vítimas dos crimes mais horríveis”. Entre os cinco programados para serem executados a partir desta quinta-feira até a posse de Biden, está Lisa Montgomery, condenada pelo assassinato de Bobbie Jo Stinnett, uma grávida que Lisa não só matou, como também arrancou o feto de dentro do útero em um ato carnificina. Apesar do ato covarde, a criança sobreviveu e hoje vive com o pai.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »