28/11/2020 às 15h25min - Atualizada em 28/11/2020 às 15h25min

Com economia dilacerada e após fiasco do lockdown, Argentina oficializa fim da quarentena

Apesar das medidas rígidas adotadas, país é um dos piores no enfrentamento da COVID-19

Kaio Lopes
Da Redação
DW (REPRODUÇÃO)
O governo socialista de Alberto Fernandéz decretou neste sábado, 28, o fim da quarentena na Argentina. O país, vale destacar, foi um dos mais rígidos na adoção de medidas para o enfrentamento da COVID-19, mantendo, desde março, um lockdown extensivo e abrangente sobre todo seu território. No entanto, mesmo diante de tamanha manobra, os argentinos não obtiveram sucesso: o país - com uma população pouco menor que do Estado de SP - tem 1,4 milhão de casos e 38.216 óbitos, ocupando, portanto, a quarta posição entre as nações com mais mortes por milhão/hab. 

Durante seus oito meses de duração, a quarentena da Argentina foi contestada pela população, especialmente quando constata-se uma enorme crise econômica sob a administração de Alberto Fernandéz e estimulada pela campanha ostensiva do ''Fica em casa''. Somente no segundo trimestre do ano, o PIB (Produto Interno Bruto) do país recuou 19,1% - a maior queda da série histórica. 

A percepção negativa do governo Fernandéz chegou ao índice de 43% em Setembro - conforme relata matéria do Terça Livre. Além da impopularidade, o esquerdista está sofrendo constantes pressões da FMI (Fundo Monetário Internacional) pela sua dívida na ordem de US$ 44 bilhões. E também vê seu país perder grandes empresas saírem da Argentina ou sinalizarem deixá-la. 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »