05/09/2020 às 02h48min - Atualizada em 05/09/2020 às 02h36min

As revoluções que o mundo não viu.

Deming gerou valor.

Claudia Ribas
Um novo projeto no forno sempre nos motiva a elaborar com qualidade e o desejo de fazer o melhor, com diferenciais significativos e notórios. Quando pensamos em qualidade, excelência, gestão e estudamos sobre o assunto, logo vamos encontrar o Deming...
Estudando a gestão de processos não é muito difícil compreender que nesse momento de crise, pandemia, pânico e desinformação é condição sine qua non a ciência aplicada e o programa de qualidade.

Dedico esse artigo a William Edwards Deming porque ele foi o responsável pela melhoria dos processos produtivos nos Estados Unidos durante a segunda guerra mundial, embora tenha sido conhecido e reconhecido no Japão, a partir de 1950. Foi lá que Deming ensinou altos executivos como melhorar projetos, qualidade do produto, testes de vendas através de diversos métodos, como: aplicação de métodos estatísticos (análise de variantes) e teste de hipóteses.
Deming contribuiu de forma significativa e relevante no Japão na fabricação de produtos inovadores e de alta qualidade. Dessa forma ele passou a ser considerado o estrangeiro que realmente "causou" o maior impacto na indústria e economia japonesa no século XX. Deming gerou valor.

Deming é considerado o "filósofo do movimento de qualidade".

Durante a segunda guerra mundial Deming buscava uma melhoria significativa de processos nos Estados Unidos, e após a guerra, foi convidado pela JUSE (Japan Union Of Scientist and Engineers) para realizar palestras e conferências aos empresários japoneses com foco no controle da qualidade e princípios da administração. Levou na bagagem: 
A graduação em engenharia e matemática; Mestrado em matemática e física; Doutorado; Sua atuação no governo dos estados Unidos, no departamento de agricultura (USDA), como físico matemático no Laboratório de Pesquisas de Fixação do Nitrogênio e suas 38 publicações sobre estatística; Vinte anos de experiência como professor especial de estatística e matemática do Departamento Nacional de Padronização; Gestão no Departamento de Matemática e Estatística de pós Graduação do USDA e as publicações dos seus livros - "Ajustamento Estatístico dos dados" e "Palestras e Conferências em Estatística Matemática".
O resultado foi a mudança na visão e métodos pelos empresários japoneses. A partir daí a indústria japonesa passou a liderar vários mercados em que concorria, dentre eles o automobilístico e tecnológico. Deming recusou receber royalties por seus artigos. Muitos especialistas passaram a considerar como marco zero da história da qualidade essa mudança de paradígma. Assim o Japão criou em 1951 o Prêmio Nacional da Qualidade, em sua homenagem - "Prêmio Deming". 

Deming difundiu três crenças na gestão organizacional:
Constância de finalidade, melhoria constante e conhecimento profundo. Essas crenças são traduzidas em seus quatorze pricípios de qualidade.

O empenho de Deming materializou diversas melhorias nos processos de qualidade no mundo todo. Buscando a melhoria constante e a visão de longo prazo Deming ajudou as empresas a tornarem-se mais competitivas.
Quando o assunto é qualidade, excelência e gestão um dos nomes mais lembrados é William Edwards Deming. Existe uma fundação chamada The w. Edwards Deming Institute, que tem por objetivo enriquecer a sociedade através da filosofia de Deming.
Deming é uma referência obrigatória na gestão da qualidade.
Trazendo Deming para esse momento da Covid-19, vale ressaltar que ele escreveu um livro sobre a revolução dos fatos e dados como parâmetro da descrição da realidade. A estatística teve e tem enorme influência nesse tempo da pandemia. Ele já havia falado que o Brasil não estava preparado para o programa de qualidade por causa da "qualidade do ensino". Atualmente nos chocamos com essa realidade percebendo a incapacidade da sociedade se orientar com a ciência aplicada.
A desinformação e desqualificação do ensino coloca o Brasil em subjugação, refém do sistema.
Eu, particularmente, não acredito no acaso. Não fomos destinados a viver a pandemia. Fomos colocados, estrategicamente, cara a cara com o vírus. 
O conhecimento, a gestão da qualidade e a orientação através da ciência é que pode, definitivamente, nos alforrriar do status quo.
Link
Claudia Ribas

Claudia Ribas

Professora, Gestora de Recursos Humanos, escritora, mãe, conservadora, patriota.

Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%