30/08/2020 às 08h51min - Atualizada em 30/08/2020 às 08h47min

O BRASIL SOCIALISTA DE 2020

Alessandro Loiola
https://cdn.quotesgram.com/img/50/27/330035055-jail12.jpg
Talvez você não tenha entendido direito, ou talvez tenha entendido apenas uma parte. Mas é importante que você entenda tudo. Por isso, vamos redpillar o contexto sem meias palavras:

A epidemia de coronavírus não é sobre saúde ou medidas sanitárias. Não é sobre ciência ou sobre salvar vidas. Ela é toda sobre engenharia social e controle de massas.

Por isso, quando as pessoas dizem que devemos evitar aglomerações por causa do covid19, o certo deveria ser: "Eu tenho que evitar aglomerações porque É ISSO QUE O ESTADO MANDA FAZER".

Quando as pessoas dizem que as lojas devem continuar fechadas por causa do covid19, o certo deveria ser: "As lojas devem continuar fechadas porque É ISSO QUE O ESTADO MANDA FAZER".

E quando as pessoas dizem que as crianças devem ficar longe das escolas para evitar o risco de levar a doença para suas casas e contaminar outras pessoas, o certo deveria ser: "As crianças devem ficar em casa porque É ISSO QUE O ESTADO MANDA FAZER".

Não se trata do covid19. Se trata da capacidade do Estado em determinar o que você deve fazer – e de medir o quanto você é obediente àquilo que o Estado lhe ordena, por mais absurdo e sem lógica que seja aquilo que o Estado ordena.

Se você tem alguma dúvida quanto a isto, faça o seguinte exercício: pegue um papel e uma caneta e liste os nomes de 100 conhecidos seus, pessoas que sejam próximas de você. Então ligue para cada um deles. Veja quantos ficaram gravemente doentes, quantos precisaram de UTI, quantos foram entubados e quantos morreram por causa da pandemia.

Se não encontrar nenhum caso assim, faça uma nova lista com outros 100 nomes e proceda da mesma maneira.  Ligue para esses outros 100 e veja quantos ficaram gravemente doentes, quantos precisaram de UTI, quantos foram entubados e quantos morreram por causa da "pandemia".

Na sequência, transforme sua pesquisa em um "estudo multicêntrico": peça aos seus amigos que façam o mesmo. Que enviem mensagem de whats ou liguem pelo celular, perguntando isso, seguindo suas próprias listas.

O que você verá é que, diferente da imagem apocalíptica que a mídia tenta a todo custo lhe vender, os casos graves são uma raridade absoluta. E isso inclusive é corroborado por vários estudos mostrando que mais de 80% dos casos de covid19 se manifestam como síndromes gripais leves e sem maiores sequelas.

O covid19 existe, sim. Causa doença, sim. Causa mortes, sim. Mas tudo isso ocorre em um volume infinitamente inferior ao tamanho do medo que criado em volta dele. E este medo tem sido utilizado como justificativa para condutas e decretos quase surreais.

A Constituição Federal Brasileira diz em seu artigo 5o, inciso IV: "É livre a manifestação de pensamento". No inciso IX do mesmo artigo, a Magna Carta afirma que "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença". Todavia, devido à instrumentalização política da pandemia, nada disso está valendo. Em nome do terror patrocinado por algumas instituições do Estado e por suas agências de propaganda travestidas de redes de televisão e jornais de grande circulação,  estamos entregando gratuitamente e sem qualquer protesto fatias cada vez maiores de nossa liberdade.

Grades foram colocadas na praia de Copacabana para que as pessoas não frequentassem o lugar. Cidadãos foram proibidos de fazer atividades físicas ao ar livre. Guardas prenderam pessoas simplesmente porque estavam sentadas em praças. Cidades estabaleceram toques de recolher. Vendedores, comerciantes e motoristas foram impedidos de ganhar seu dinheiro honestamente –  e alguns chegaram a ser presos por tentarem fazer isso.

Enquanto essa atrocidades inconstitucionais se acumulavam, em toda parte ouvíamos zumbis repetindo o mantra: "ah, mas isso isso é necessário para controlar a epidemia e evitar novos casos da doença!"

Não, não é necessário. Medidas de Lockdown jamais tiveram como objetivo “controlar a epidemia e evitar novos casos da doença”, porque Lockdown algum jamais foi capaz de diminuir o número total de infectados ou o número total de mortos. 

Medidas de Lockdown visam unicamente evitar que uma quantidade muito grande de pessoas procure atendimento médico em um espaço muito curto de tempo, colapsando o sistema de saúde e resultando em mortes que poderiam ser evitadas (como por infarto, derrame, asma grave, insuficiência renal, câncer e casos cirúrgicos), mas que não foram evitadas devido à supersaturação da capacidade de atendimento. Mas este conceito epidemiolõgico básico foi esquecido com a mesma rapidez com que foi explicado.

A redpill difícil de engolir é a seguinte: não se trata de controlar a epidemia, ou de qual tipo de quarentena fazer, ou se hidroxicloroquina funciona ou não. Todas essas preocupações são menores frente ao Objetivo Maior: você não está sendo protegido. Você está sendo sequestrado pelo Estado.

Você não pode ir a um restaurante por causa do covid19 – ainda que tenha dinheiro para pagar a conta e o restaurante esteja dentro da lei e com todos os alvarás e licenças em dia. Você não ir a um restaurante PORQUE O ESTADO DIZ QUE VOCÊ NÃO PODE. Curiosamente, em alguns locais, você pode entrar em um restaurante de máscara, estando autorizado a retirar a máscara assim que se senta à mesa. Sentar-se à mesa então protege você e outras pessoas de contaminação pelo vírus? Então o segredo do sucesso profilático não estaria na máscara, mas no “sentar-se à mesa”...

Voce não se hospedar em um hotel por causa do covid. Você não pode se hospedar em um um hotel POR QUE O ESTADO DIZ QUE VOCÊ NÃO PODE.

Se pessoas amontoadas em um ônibus é permitido, por que não em um cinema?

Se pessoas fazendo compras em um supermercado é permitido, por que não em um shopping?

Se pessoas vendendo medicamentos na farmácia é permitido, por que não em lojas?

Se pessoas sentadas quase no colo umas das outras por 4 horas ou mais dentro de um avião é permitido, por que as crianças não podem frequentar aulas?

Se isso não faz sentido para você, entenda de uma vez por todas: você está sendo testado sobre o quão obediente e passivo você consegue ser. E o teste de engenharia social está sendo muito bem sucedido.

Estamos vivendo o socialismo pleno, onde o Estado determina com riqueza de detalhes o que você pode ou não pode fazer, até mesmo dentro das esferas mais íntimas de sua casa. Um socialismo onde o Estado não segue a própria Constituição Federal à qual deveria prestar obediência irrestrita. Um socialismo onde um Leviatã infernal assumiu o controle de sua vida "em nome de preservar você de um mal maior", sendo que este mal maior se tornou o próprio Estado.

Boa parte dos brasileiros vem aceitando isso, como um rebanho de ovelhas passivas a caminho do abate. Apenas alguns poucos enxergam de fato o que está acontecendo. E menor ainda é o número daqueles que ousam mostrar que o Rei-Estado está nu.

Existem saídas para tudo isso, mas nenhuma delas é fácil ou rápida ou indolor. Resta saber qual será o rumo escolhido pela maioria silenciosa. A resposta para esta questão – qualquer que seja ela – irá mudar nosso mundo.
Link
Alessandro Loiola

Alessandro Loiola

Escritor, encantado por História, Sociologia e Geopolítica, aspirante a filósofo e, por acaso, médico.

Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.8%
9.2%