20/08/2020 às 02h54min - Atualizada em 20/08/2020 às 02h29min

Fim Programado Para 2025.

Claudia Ribas
No Fórum Mundial de 2020, alguns líderes empresariais, funcionários do governo e ativistas poderosos de todo planeta anunciaram uma proposta para reiniciar a economia global. A pauta foi substituir o capitalismo tradicional pela política socialista. Isso significa impostos sobre a riqueza, regulamentações adicionais e programas governamentais massivos semelhantes ao Green New Deal. Há um malígno intento por trás dessas iniciativas. Essa agenda já está sendo fortemente testada na Austrália.

2020 entrou para a história como o ano divisor de águas no planeta Terra. A normalidade foi varrida do mapa com uma farsa chamada pandemia. Das revoltas raciais ao fechamento de igrejas e templos o plano do velho sistema vai se instalando com sucesso na forma de decretos, leis e manipulação das massas adormecidas. Eles têm um cronograma de reestruturação do planeta para iniciar absoluto controle. Está tudo muito bem definido.

A semente da NOM germina dentro da Covid-19. Fomos enganados durante décadas  pelos progressistas com a farsa da mudança climática para justificarem as mudanças de política liberal. Não há de se negar que o plano mais ambicioso e radical é da Covid-19, com o fim programado para 31 de março de 2025. Foi isso mesmo que você leu: 31 de março de 2025.

Nos pŕóximos 5 (cinco) anos acontecerá uma repleta reestruração de todo sistema, será mundial, nenhum país escapará disso. Eles vão trazer o temor da segunda onda com a narrativa que será muito pior. Vão liberar um pouquinho o isolamento, depois retorna com a prisão domiciliar, farão de modo com que as pessoas concordem, será gradativo, os que estão ainda dormindo vão aceitar porque não conseguem perceber a manipulação. Se não acordarmos as pessoas ao nosso redor seremos arrastados para dentro disso. Assim eles vão colocar a população para expionar, arrastando-os uns contra os outros.                                                 
                                                                 







Todos que tomarem a vacina vão testar positivo para a Covid-19 e não importa se a pessoa morreu de câncer ou atropelado, vão atestar como Covid, simplesmente vão rotular como Coronavírus. Parece surreal esse alerta, mas tudo é muito sério e grave.
Não podemos negar que o vírus existe, mas não é pandemia. Anualmente o número de mortos por gripe é expressivo, não é diferente com o "coronga". Seria notado que além das gripes fortes a Covid-19 é mais uma.

Temos que estar preparados para ter um plano B ou vamos entrar no novo normal que, é igual total controle para resetar a economia mundial.

As linhas entre a luz e a escuridão estão tão claras! 
"Claro que o bem vai prevalecer. Mas, podemos e temos poder e inteligência para diminuir o tempo que o mal vai durar e minimizar os estragos."

O argumento da pandemia não mais se sustenta com os dados colhidos. O propósito do isolamento nunca foi de salvar pessoas, sempre foi a destruição da economia e a implementação de um novo sistema.

Tenho exposto em meus artigos a espinha dorsal do globalismo como quem monta um quebra cabeça e todas as peças estão em perfeito encaixe. 

Recordo uma frase de Martin Luther King bem apropriada para esse momento histórico: "O que me preocupa não é o grito dos maus mas o silêncio dos bons."
Quem são os bons? 

Desconstrói a história que você conhece, a verdade é outra. Quando falo de história gosto sempre de lembrar que depois do novo acordo ortográfico todas as histórias são com “h” - verdadeiras ou não - Daí pingo é letra para compreender que até aqui eu e você fomos enganados.

Devemos nos envolver em políticas porque são atividades associadas com a governança do país e define nosso destino, o destino dos nossos filhos, netos e demais gerações. As consequências da omissão vão muito além do que poderia ser descrito como gerenciamento responsável da situação ou, irresponsável...

Até a próxima semana!
Link
Claudia Ribas

Claudia Ribas

Professora, Gestora de RH, Escritora.

Relacionadas »
Comentários »