10/08/2020 às 02h01min - Atualizada em 10/08/2020 às 01h51min

A Toga e o Tráfico: ossos do ofício

João Paulo Ururahy Padua Franco
Divulgação Internet

A Toga e o Tráfico

Vivemos dias em que somos literalmente governados por 11 alienígenas de togas  que mal sabe nada que se passa na terra de verdade.

No Rio de Janeiro somos Reféns do tráfico há tantos anos que nem me lembro mais. 
São muitos policiais que se dedicam a um trabalho incansável, o qual muitos sustentam ser secar gelo, ser inútil ou tem medo de sofrer juridicamente ao se dedicar a este trabalho, pois o judiciário os freia e se coloca como julgador das pessoas que vivem pela lei e totalmente protecionista aos bandidos e traficantes de drogas.

Hoje vivemos um período de pandemia, em que em meio a tanto caos, uma decisão passou despercebida pela população normal. Estamos, nós, as polícias do Rio de Janeiro, totalmente proibidas de adentrar as comunidades dominadas por bandidos para qualquer finalidade legal de combate ao crime.

Nessas localidades moradores já sofrem há muito tempo com o domínio do tráfico. Não obstante a isso, alguns alienígenas, não vejo nome melhor para chamar tais pessoas.  Acham que a ação da polícia dentro das referidas comunidades aterrorizam moradores, o que não é verdade, uma vez que o que estamos observando no decorrer desse período é que o tráfico continua vendendo e se abastecendo... tomando poder... continua crescendo seu material bélico e aumentando suas condições de governar naquelas comunidades.

Os desempregados da crise financeira acusada pelo vírus geram recrutamentos, mais soldados violentos nas ruas. 

Comprando drogas e vendendo aos viciados que não ligam a mínima ao isolamento social os traficantes tem dinheiro para aumentar seu poder bélico.

Temos o exemplo das Comunidades da Cidade Alta, Vigário Geral, Parada de Lucas, Cinco Bocas e Pica-pau são as cinco comunidades que compõe o novo complexo. Juntas, no local, moram cerca de 134 mil pessoas. Traficantes usam pandemia para criar 'Complexo de Israel', o criminoso chamado Álvaro Malaquias Santa Rosa, vulgo Peixão controla a venda de drogas, ele pertence a facção do TCP.

Delegado Maurício Mendonça, da 38º DP (Brás de Pina) disse em entrevista "O que se tem percebido é que eles estão se aproveitando desse período para ampliar a dominação territorial pra áreas que antes não tinham a presença do tráfico de drogas. Então, ruas que eram comumente acessíveis pela sociedade e pelas forças de segurança"

A impossibilidade da polícia de agir por uma proibição legal, acabaram de formar um novo complexo de favelas ligados e comandados pelo facção do TCP.

Os traficantes do complexo de Israel, fazem uma menção a um estado de guerra e os traficantes continuam seguindo com suas armas de alto calibre e poder de fogo, andando livremente pelas comunidades, enquanto seres alienígenas que moram em outro estado e mais parece que em outra dimensão ou planeta, continuam, não sei se sem querer ou não, proibindo que tais policiais façam seu trabalho cumprindo ordens judiciais e legais de prisão e repressão.

Tais policiais sacrificam sua vida no lugar dos outros e cumprem esse trabalho com  excelência para que possam melhorar a situação naquela cidade, daquele estado que tanto sofre.

Na data de 04 de agosto a referida decisão foi prorrogada, infelizmente. Tínhamos muitas delegacias em muitos setores de inteligência já aguardavam com bastante material de inteligência para poder prender criminosos que se encontram em meio as pessoas de bem que moram nessas comunidades.

E aí a pergunta fica, até quando? até quando eles tiverem força para invadir o resto da cidade? até quando eles tiverem força para blindar e tornar reféns todos aqueles moradores de bem? até quando os alienígenas vão continuaram mandando e desmandando no país como no sistema parlamentarista comandado por juízes, não eleitos continuara a  prejudicar tantos e tantos cidadãos de bem?

Link
João Paulo Ururahy Padua Franco

João Paulo Ururahy Padua Franco

Carioca, 31 anos, Policial Civil - RJ, instrutor de armamento e tiro e armeiro. @joaoururahy @ururahytactical

Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.0%
10.0%