10/04/2022 às 12h12min - Atualizada em 10/04/2022 às 11h13min

Deputados que votaram contra Daniel Silveira são expostos. Aos que votarem a favor do malfadado PL da “Fakenews”, o mesmo tratamento.

Alexandre Siqueira
Exponho, desde fevereiro de 2021, em post fixo, o outdoor virtual em minha rede social do Gettr (@ssicca), com os nomes de deputados federais traidores de MG que votaram contra a liberdade de um de seus representantes, Daniel Silveira, e por extensão, atinge os eleitores brasileiros.
 
Num dos atos mais covardes, jamais visto na casa parlamentar, a partir desta votação, o deputado Daniel Silveira foi colocado à mercê do seu mais implacável perseguidor na mais alta corte do país. Foi a senha que o togado Alexandre de Moraes precisava para humilhar o deputado das mais cruéis, e inconstitucionais, formas. Foi a partir desde dia, 19 de fevereiro de 2021, que a sanha vingativa do togado veio à tona, e para isso, não poupa sequer a mãe do deputado, sra Matildes Silveira, ao mandar a Polícia Federal intimá-la no inquérito que corre em suas mãos, e à revelia da nossa Carta Magna.
 
Hoje, muitos destes deputados se rendem ao erro cometido na votação daquele dia, porém, é direito de cada um de nós, pensar que esse “arrependimento” só vem por conta do ano eleitoral. Quero ver é eles reverterem a situação, vez que está na casa a possibilidade de votação para mandar encerrar o inquérito contra o deputado. E muitos deles estarão nas urnas para o sufrágio 2022. O senador Otto Alencar (BA), aquele que humilhou a médica Nise Yamaguchi na famigerada CPI da Covid, por exemplo, vai tentar mais oito anos de mandato. E tem deputado que quer governar o seu estado, como, por exemplo, o Felipe Rigoni (ES) e André Janones (MG). O eleitor há de avaliar os candidatos que traíram um par da Câmara, e o país. Veja o outdoor do seu estado ao final da matéria.
  
E, agora, mais uma vez, o caráter dos deputados será colocado à prova! Em breve, poderemos ter a votação do Projeto de Lei (PL2630/2020), oriundo de senadores esquerdistas (no senado já foi aprovado - vergonha) que querem calar o povo nas redes sociais, com o fajuto e abominável argumento que as redes sociais são culpados por disseminar mentiras (concidentemente, acusam apenas o lado contrário às ideologias da esquerda). Se aprovado, estará sacramentado nossa perda de liberdade de expressão.
 
A propósito, um dia após receber visita do ministro Edson Fachin e do próprio Alexandre de Moraes, atual e futuro, respectivamente, presidentes do TSE, o presidente da Câmara, Arthur Lira assinou um Termo de Cooperação com o TSE para combate à “desinformação”, e de imediato, Lira colocou em regime de urgência a votação do requerimento de urgência do PL 2630/2020. Derrota do requerimento de urgência! Seria mais uma interferência do judiciário no legislativo?
 
Lembrando que muitos dos deputados estarão concorrendo a algum cargo em outubro próximo, já penso em divulgar um novo outdoor com o nome dos deputados que votarem a favor dessa nova aberração que atua no sentido contrário à DEMOCRACIA, e a título de aperitivo, divulgo quem votou a favor da urgência na tramitação do PL das Fake News:


 
Estará nas mãos de cada deputado o futuro de nossa liberdade de expressão.
 
Confira o outdoor do seu estado, a seguir, e deixe-o como post fixo em sua rede social:

Acre   Alagoas   Amazonas    Amapá   Bahia   Ceará    Distrito Federal    Espírito Santo  Goiás    Maranhão   Minas Gerais  Mato Grosso do Sul   Mato Grosso    Pará   Paraíba  Pernambuco    Piauí   Paraná   Rio de Janeiro  Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul    Rondônia   Roraima   Santa Catarina   Sergipe   São Paulo   Tocantins 
Link
Alexandre Siqueira

Alexandre Siqueira

Jornalista e administrador esportivo. Articulista no Jornal da Cidade e Jornal Tribuna Nacional.

Tags »
Leia Também »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.