01/03/2022 às 08h18min - Atualizada em 01/03/2022 às 08h02min

Filhos na Escola: Evitando Extremos

Pais são os principais responsáveis na educação dos filhos

www.estudosdabiblia.net
Dennis Allan
Cristãos levam a sério a criação dos filhos. Um dos grandes desafios nesse processo é a educação acadêmica. Para a maioria, escolas públicas fazem parte da realidade. Alguns optam por escolas particulares. Outros decidem educar seus filhos em casa (uma questão sendo debatida em vários níveis do governo no Brasil). A minha intenção aqui não é de defender uma abordagem ou outra, e sim de tratar da responsabilidade dos pais na educação dos filhos.
 
Atualmente, as atitudes dos pais variam muito. Alguns compartimentalizam a vida, tratando a educação acadêmica como trabalho da escola e a educação espiritual como trabalho dos pais ou da igreja, imaginando ingenuamente que cada instituição se limita no seu papel. Ouvi recentemente um diretor de uma escola pública de ensino médio afirmar que a escola não ensina religião. Pode não ter a matéria chamada de religião, mas ensina religião nas aulas de ciências, filosofia, história, artes, educação física etc. Diretores, professores e pais que pensam que não estão sendo ingênuos ou desonestos.
 
Outros pais depositam confiança exagerada nos profissionais e autoridades responsáveis pela educação dos filhos, imaginando que todos estejam agindo com boas intenções e procurando o bem dos filhos. Outros simplesmente não se preocupam, tratando a educação acadêmica como algo de pouca importância que pode ser feita, ou não, de qualquer jeito.
 
De uma perspectiva bíblica, como devemos abordar a questão da educação acadêmica das crianças e jovens? Neste e nos próximos artigos, pretendo tratar de vários aspectos dessa questão, começando com um apelo para evitar extremos perigosos.
 
Pais devem evitar uma abordagem que cria uma relação adversativa desnecessária com as escolas. Procurando ser defensores dos seus filhos, alguns iniciam a relação com oficiais da educação como se fossem adversários. A Bíblia mostra que atitudes briguentas não convêm para o cristão (2 Timóteo 2:24) e nos ensina a ouvir antes de falar (Provérbios 18:13). Pessoas sábias entendem a importância de domínio próprio e respostas brandas, mesmo quando discordam de alguém (Provérbios 15:1).
 
Por outro lado, pais não devem depositar confiança cega nas instituições de educação. Pessoas más alcançam posições de influência em igrejas, no governo e nas escolas. Pais devem estar envolvidos, monitorando e questionando para cumprir seu papel de protetor dos seus filhos. Veremos mais sobre essa responsabilidade.

Inscreve-se no canal no nosso canal no YouTube: https://bit.ly/35IAsmx
Link
Tags »
Leia Também »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.