25/01/2022 às 11h45min - Atualizada em 25/01/2022 às 11h19min

Cadê o Prefácio?

Por que a Bíblia não começa com uma defesa da existência de Deus?

www.estudosdabiblia.net
Dennis Allan
Livros frequentemente incluem um prefácio, um texto de introdução para contextualizar e facilitar a compreensão do conteúdo da publicação.

A Bíblia não tem prefácio. O livro começa já com a seguinte afirmação ousada: “No princípio, Deus criou os céus e a terra” (Gênesis 1:1).

Cadê o prefácio? Por que o autor não defende, primeiro, a existência de Deus? Como pode iniciar com uma afirmação tão ousada sem apresentar evidências científicas para apoiar sua crença em Deus?

Mesmo livros que incluem introduções precisam começar em algum lugar, e assim pulam as questões preliminares que podem, ou não, ser tratadas em outros textos. Um livro de cálculo universitário não começará definindo os valores representados pelos algarismos 1, 2, 3 etc. Um livro sobre a história de Getúlio Vargas não voltará à chegada de Pedro Alvares Cabral ao Brasil. Autores iniciam seus trabalhos em pontos supostamente conhecidos por seus leitores.

Moisés, o autor de Gênesis, não viu motivo de começar com uma apologia em defesa da existência de Deus. Podemos identificar, pelo menos, três motivos para pular tal prefácio e iniciar com a simples afirmação sobre a Criação:

(1) Moisés conhecia Deus pessoalmente. Deus apareceu para ele no deserto, quando Deus apareceu na sarça que estava em chamas (Êxodo 3:1-6).

(2) O povo de Israel conhecia Deus pessoalmente. Os livros de Moisés, o Pentateuco, serviam para contextualizar a situação dos hebreus na formação da nação de Israel. Moisés conduziu milhões de israelitas na saída do Egito e no caminho para a Terra Prometida. Aquelas pessoas presenciaram as pragas no Egito, atravessaram o Mar Vermelho em terra seca e ouviram a voz de Deus no monte Sinai. Se Moisés tivesse dedicado páginas à defesa da existência de Deus, seus leitores teriam pulado aquela parte como desnecessária.

Mas, Gênesis é para todos, e não somente os israelitas daquela época. Assim, chegamos ao terceiro motivo:

(3) Todas as pessoas têm como conhecer Deus. Paulo, israelita, falou para pessoas de outras nações que Deus não está “...longe de cada um de nós” (Atos 17:27). Em outra ocasião, ele explicou que a própria Criação serve como evidência suficiente da existência de Deus e da importância de servir a ele (Romanos 1:20-22).

A Bíblia não foi escrita para provar o que já era evidente para seus primeiros leitores, e continua sendo evidente para os leitores atuais. Deus deixou evidências de sua existência por todos os lados!

Vídeo: Cadê o Prefácio? - https://estudosdabiblia.net/video_102.htm
 
Link
Tags »
Leia Também »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://tribunanacional.com.br/.