01/01/2022 às 07h14min - Atualizada em 01/01/2022 às 07h00min

Resoluções: De Novo?

Promessas e planos do início do ano são facilmente esquecidos

www.estudosdabiblia.net
Dennis Allan
É tradição tomar decisões para um novo começo quando entramos em um novo ano. Resoluções frequentemente abordam problemas de saúde e maus hábitos que prejudicam a pessoa: prometer perder peso, parar de fumar ou ficar menos tempo grudada no celular. Normalmente, essas decisões são feitas com boas intenções por pessoas que reconhecem a necessidade de mudar seus comportamentos para seu próprio bem.
 
E, normalmente, quase todas as resoluções são abandonadas e esquecidas nos primeiros dias do ano. Os sacrifícios são grandes, porque a comida, o cigarro ou a mídia social oferece prazer, e a sua ausência deixa saudades! A pessoa decide que a decisão foi radical demais e precisa ser reavaliada. Em outras palavras, simplesmente não quer se esforçar e mostrar a força de vontade para mudar seu procedimento.
 
Infelizmente, algumas resoluções não envolvem apenas o número de calorias ou miligramas de sódio que a pessoa vai ingerir. Em muitos casos, identificamos condutas que nos prejudicam espiritualmente, até ameaçando a nossa esperança de estar com Deus na eternidade. E seja no início de janeiro ou em qualquer outra data, decidimos mudar e abandonar práticas prejudiciais.
 
E daí? Até quanto vale a nossa resolução?
 
Jesus falou dos grandes sacrifícios necessários para ser um verdadeiro discípulo dele quando disse: “Ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus” (Lucas 9:62). Jesus não tentava amenizar o impacto das suas exigências. Ele usou linguagem forte para descrever o compromisso de segui-lo: negar a vida, tomar a cruz etc. Para um jovem apegado às suas riquezas, ele mandou vender tudo e dar aos pobres (Mateus 19:16-22). Disse às multidões que acompanhavam seus ensinos: “Assim, pois, qualquer um de vocês que não renuncia a tudo o que tem não pode ser meu discípulo” (Lucas 14:33).
 
Resoluções de mudanças importantes não serão cumpridas sem esforço e sacrifício. Não é fácil fechar a boca e recusar comer guloseimas nocivas à saúde. E certamente não é fácil abandonar o pecado e mudar totalmente as prioridades da vida para servir a Cristo. No caso de mudanças de hábitos alimentares, procuramos melhorar a qualidade da vida e até acrescentar alguns anos à vida aqui. Na decisão de deixar o pecado para nos tornar seguidores verdadeiros de Jesus, porém, procuramos a vida eterna na presença do nosso Criador e Salvador. Vale a pena cumprir a promessa de servir ao Senhor!

--------------- 
Recursos para ajudar na decisão de mudar espiritualmente:
https://www.youtube.com/user/estudosdabiblia 
 
Link
Tags »
Relacionadas »
Comentários »