21/07/2020 às 15h09min - Atualizada em 21/07/2020 às 14h53min

O DILEMA DA EDUCAÇÃO

De quem é a responsabilidade?

MEC. Ministério da Educação
Horacia Alves Lopes
A educação é a base da sociedade, disso ninguém tem dúvidas. Mas o que é educação? Quem é responsável pela educação?
 A educação formal no Brasil alcançou o Record de pior índice no pisa: 0,2 em leitura, 0,1 em matemática e 0 em ciências. Mais da metade dos estudantes de ensino básico estão abaixo da nota mínima, ou seja, abaixo de 2.

Generalizar a palavra educação a ponto de incluí-la como dever do Estado na Constituição Federal trata-se de uma estratégia centralizadora que faz do Estado um educador, tirando assim o direito e a responsabilidade dos pais na formação de seus filhos, transferindo-as ao Estado na figura do professor.

O conceito de educação desde a Grécia antiga até os dias de hoje é o mesmo e, basta uma breve análise conceitual  para  entender o papel da família e do Estado na formação do indivíduo.

No dicionário, a educação é “a aplicação dos métodos próprios para assegurar a formação e o desenvolvimento físico, intelectual e moral de um ser humano”. O ato de educar consiste em transferir os valores morais e culturais, os bons costumes e a disciplina de geração em geração. Ora, quem é mais capaz de exercer a função de educador senão a família?

Para entender melhor o papel da família e da Escola na formação do indivíduo, é preciso desmembrar dois conceitos fundamentais. A educação em si, onde o indivíduo recebe instruções para a vida e o ensino ou educação formal, onde o indivíduo recebe instrução técnica e intelectual para a vida profissional.

Quando o Estado centraliza a educação e assume para si toda a responsabilidade, há um problema a ser resolvido: a falta de educação. Sem educação, não há cidadãos capazes enfrentar os desafios impostos em todas as áreas da vida profissional e pessoal.

”Observando as quatro edições do Pisa, o desempenho escolar não caminhou junto dos altos investimentos do governo federal na educação básica. Em 2009, primeiro ano do período de estagnação dos índices, foram gastos R$ 18 bilhões. Já em 2018, o número saltou para R$ 39 bilhões, um aumento de 116%.” Segundo o MEC.

Escolas com boa estrutura, professores bem remunerados e muito dinheiro do FUNDEB não resolverá a situação educacional no Brasil, sem antes definir o papel dos atores envolvidos no processo educacional.  A família educa e os professores ensinam.
 
Link
Horacia Alves Lopes

Horacia Alves Lopes

Empreendedora digital na área de assessoria em gestão social de pequenos negócios,

Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.1%
9.9%