07/10/2020 às 16h13min - Atualizada em 07/10/2020 às 15h53min

A HIPOCRISIA SOCIALISTA, CHEGA AO VATICANO.

O viés ideológico do Papa Francisco, Caridade sim, ideologia não.

inciclica fratelli tutti, R. Terça Livre, Blogue Brasil Conservador
- Horacia Alves Lopes
Pixamby
Segundo o Papa Francisco. “ Enquanto o que Encontramo-nos mais sozinhos do que nunca neste mundo massificado, que privilegia-os interesses individuais e debilita a dimensão comunitária da existência. Em contrapartida, aumentam os mercados, onde as pessoas desempenham funções de consumidores ou de espectadores.”  Cadê os empregos gerados por este aumento de mercado? E ele continua “O neoliberalismo reproduz-se sempre igual a si mesmo, recorrendo à mágica teoria do “derrame” ou do “gotejamento” – sem a nomear –como única via para resolver os problemas sociais”.

segundo ele, ele continua a desfiar  críticas ao livre mercado e propõe uma alternativa qual seria? “A fragilidade dos sistemas mundiais” perante a pandemia evidenciou que nem tudo se resolve com a liberdade de mercado e que, além de reabilitar uma política saudável que não esteja sujeita aos ditames das finanças, “devemos voltar a pôr a dignidade humana no centro e sobre este pilar devem ser construídas as estruturas sociais alternativas de que precisamos.”

 A única alternativa é o socialismo, este deixa todos iguais, e seu produto é sempre a pobreza, a miséria e a opressão e a morte.
A fala do Papa vem de encontro à fala de todos estes, os quais fazem parte dos grupos “oligárquicos” republicanos que para ser mais completo, só falta a igreja logo abaixo do Estado em seu organograma. O saudosismo feudal se confunde às realidades socialistas do “bem comuns” existentes em grande parte do Hemisfério Sul e em países do continente africanos perdidos no caos.
Ao citar o auxilio estatal neste período como resultado de ineficácia do capitalismo, a solução seria o socialismo, o qual fora de qualquer crise conduz milhões de pessoas à pobreza, à miséria, à fome e ao desespero, o que fariam em tempo de crise? 

Ao desconhecer que as políticas de auxilio às vítimas da pandemia    “o gotejamentos” salvou da fome milhares de brasileiros, em outros países pelo mundo, gerou um custo aos contribuintes trabalhador de bilhões de dólares, neste tempo de” pandemia criada e promovida aos quatro ventos pelos defensores do bem comum.” o Papa engrossa o coro dos descontentes com as soluções capitalistas.
 O congresso desprovido do conhecimento do mercado produtivo e consumidor, a cada dia arranca mais dinheiro de quem produz através de leis onerosas a fim de manter a politica do “gotejamento” ao qual o Papa Francisco se fere, insinuando sua efetivação permanente. Seria o Papa outro que nada sabe sobre o sistema capitalista? tendo em vista que nem os Congressistas e nem o Papa aprendeu na escola sobre economia e nunca abriu um negócio que dependesse do sistema produtivo e consumidor e, nem mesmo sabe o que vem a ser lucro ou margem de contribuição ou folha de pagamento.

Nunca tiveram que fechar um negócio por causa dos efeitos da política do “bem comum”. Onde quem não produz nada, se torna uma custa a mais para quem produz.  Criar encargos de proteção trabalhista,  criar mais taxas tributárias, foi o que fizeram desde o golpe da República, isso prova que a “pandemia” foi criada com um fim que é o de destruir o capitalismo, com foco nos que chamam de “lucro”.
Segundo o Próprio Stalin em  14 de Março de 1923, na Primeira Edição: Jornal «Pravda» («A Verdade»), nº. 56.  “O programa marxista pode ser válido para todo o período do desenvolvimento capitalista e tem como objetivo a derrubada do capitalismo e a organização da produção socialista.” Na “estratégia do programa, a tarefa mais importante da estratégia consiste em determinar qual a direção principal que deve seguir o movimento da classe operária.” “sobretudo, a missão de determinar, de um modo justo (sem violência), a direção principal do movimento proletário de um dado país para um determinado período histórico.
“Portanto a estratégia proletária só se pode chamar efetivamente marxista” quando a classe operária derrubar a burguesia e o capitalismo for substituído pelo socialismo esta  “conclusão fundamental da teoria marxista se torna a base de sua atividade.” Qual é o produto?

Sem respostas o adepto do programa marxista continua a sua missão mundo afora. No Brasil, as politicas socialistas, a burocracia e o sistema tributário dominó, o qual sobrecarrega os produtos até chegar ao pequeno empreendedor, e por fim ao consumidor final é o fardo que o empreendedor carrega anos a fio.

A Teologia da Libertação, a qual traduz a teoria Marxista na Igreja, promove  o “bem comum”  e engrossa o coro dos  socialistas  cuja utopia que soluciona todos os problemas é dividir o lucro e a propriedade e deixar todos no mesmo páreo, na pobreza e na miséria, assim como em Cuba, Venezuela e agora, quem diria? no país do Papa, a Argentina.
Disso não há encíclica e nem um artigo nos jornais politicamente correto.  Quanto a geração de empregos, o Brasil se superou, mesmo no meio do caos, segundo a Revista terça Livre. “Em agosto, o saldo positivo de +249.388 novos postos de trabalho formal foi resultado de 1.239.478 admissões e 990.090 desligamentos. O estoque de empregos formais no país chegou a 37.960.236.”
A riqueza que muitos não quer promover, é a única arma capaz de combater a pobreza. Porque não dizem isso? 
 
Link
Horacia Alves Lopes

Horacia Alves Lopes

Empreendedora digital na área de assessoria em gestão social de pequenos negócios,

Tags »
Relacionadas »
Comentários »

Você votaria em Bolsonaro para Presidente em 2022?

90.7%
9.3%